Falta de repasse deixa vacina tetra viral indisponível | Panorama Farmacêutico
Notícias do setor farmacêutico

Falta de repasse deixa vacina tetra viral indisponível

0 10

Foto: Divulgação/Morro da Fumaça – PUBLICIDADE –

Morro da Fumaça

A vacina tetra viral está indisponível na rede pública de saúde em Morro da Fumaça por falta de repasse da Secretaria de Saúde do Governo do Estado. A vacina é feita em crianças de 15 meses de idade e previne contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela. Os pais que procuram as unidades de saúde para imunizar os filhos estão sendo orientados pela equipe da Vigilância Epidemiológica a proteger as crianças com uma vacina semelhante.

– PUBLICIDADE –

Publicidade

“Apesar da falta da vacina tetra viral, as crianças podem ser imunizadas com a vacina da tríplice viral e depois com uma dose contra varicela, que está disponível a partir desta segunda-feira, 13, nas unidades de saúde que tenham sala de vacina”, conta a coordenadora da Vigilância Epidemiológica de Morro da Fumaça, Juliana Cardoso.

Na Secretaria de Saúde do Estado a informação é de que a falta da vacina se deve a um problema de desabastecimento e distribuição do Ministério da Saúde, que reflete em Santa Catarina. O programa nacional de imunização é realizado pelo Ministério da Saúde, que fornece as doses e estabelece o calendário de vacinação. As doses são distribuídas para a Secretaria Estadual de Saúde que faz o repasse aos municípios.

Débitos do Estado chegam a quase R$ 343 mil na saúde

A falta de repasse dos recursos da Secretaria do Estado para Morro da Fumaça também tem gerado transtornos para a comunidade. Conforme os cálculos levantados pela Secretaria Municipal, a dívida do Estado com o Município chega a quase R$ 343 mil na área da saúde. São seis meses de atraso nos repasses da Assistência Farmacêutica, Cofinanciamento do Núcleo de Assistência de Saúde da Família (Nasf) e Atenção Básica. No incentivo à média e alta complexidade ambulatorial, conforme Lei 1659, o atraso chega há 33 meses nas parcelas que totalizam mais de R$ 162 mil. O valor corresponde a 47,2% da dívida total com a saúde de Morro da Fumaça.

“Nós reconhecemos as dificuldades que os órgãos de saúde enfrentam no Brasil, mas é preciso priorizar os investimentos nos municípios. É nos municípios que os moradores recorrem quando precisam de ajuda, e é aqui que deve ficar a maior quantidade de recursos para podermos atender melhor a população”, salienta o secretário de Saúde de Morro da Fumaça, Robson Francisconi.

Fonte: DNSul | Home

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.