Notícias do setor farmacêutico

Cosméticos monodose ganham espaço no comércio varejista

Utilizadas essencialmente como amostras gratuitas, as embalagens individuais de cosméticos vêm ganhando espaço no comércio varejista. Máscaras para o rosto, hidratantes capilares ou descolorantes para os fios são alguns dos produtos que podem ser facilmente encontrados no mercado brasileiro em versão monodose.

Sache? Dose Concentrada de Queratina da Bio Extratus

“Não só percebemos esse aumento como atuamos diretamente para que ele ocorresse”, diz Breno Amparo, consultor de marketing da GrandPack, empresa especializada na fabricação de embalagens em sachê. Para ele, os produtos em dose única são uma maneira inteligente de gerar economia e praticidade, além de evitar desperdícios, uma vez que eles já são comercializados na quantidade apropriada para a aplicação.

A GrandPack é fornecedora de sachês para a mineira Bio Extratus Cosméticos Naturais, cujo portfólio conta com diversos tratamentos intensivos para os cabelos em embalagens individuais, como os mais recentes Super Dose de Força e Dose Concentrada de Queratina, ambos em embalagens de 30g. “As embalagens de uso único são trabalhadas para se obter plenamente o efeito esperado pelo produto. Como como não são itens usados diariamente, investir em maiores quantidades nem sempre é a melhor opção”, afirma Eduardo Avendanho, consultor comercial da Bio Extratus.

Além do preço reduzido e da facilidade de uso, transporte e armazenamento, os cosméticos em formato individual também apresentam outra vantagem, segundo Avendanho. “Com a monodose, o cliente pode fazer mais experimentações, que são formas de conhecer a marca, um produto específico ou até testar uma linha nova”.

Pensando em possibilitar acesso a um número maior de clientes, a Acquaflora Cosméticosrelançou seu fluído potencializador de descoloração Acquaplex em cartuchos individuais, de 12ml. “Com a apresentação anterior, notamos certa resistência por parte de algumas lojas em investir no item”, diz Carolina Wadt, gerente de marketing da Acquaflora. “A embalagem individual beneficia o consumidor, uma vez que mais estabelecimentos podem comercializá-lo”.

Atuando no ramo de cosméticos capilares há cerca de 10 anos, a empresa sempre trabalhou com hidratantes em monodoses para facilitar a aplicação e diminuir o valor do produto para o consumidor. “Nem todos fazem hidratações poderosas com frequência. As embalagens individuais permitem que o cliente compre as ampolas para hidratações eventuais, realizadas dentro de sua rotina de tratamento capilar, sem ter que investir em grandes quantidades ou ficar com o produto “encalhado” em casa, em caso de resultados não satisfatórios”, diz Wadt.

A gerente da Acquaflora acredita que as embalagens individuais são uma tendência: “não descartamos a possibilidade de novos lançamentos nesse formato”. O consultor comercial da Bio Extratus concorda e aposta que o movimento deve se manter. “Deveremos lançar novos produtos com este conceito, até mesmo itens de linhas já existentes estão sendo pensados em embalagens menores”, antecipa Avendanho.

Amparo vai além. “Mais do que tendência, acreditamos que o sachê é o fundamento que viabiliza o avanço nas possibilidades mercadológicas da embalagem”. Segundo ele, pesquisa e desenvolvimento são elementos-chave para a inovação no segmento. “Prova disso foi a criação do sachê Cosm’in, vencedor do Prêmio ABRE da Embalagem Brasileira 2017 na categoria Tecnologia em Embalagens”, completa. Exclusivo para cosméticos, o sachê conta com tampa, o que permite que o produto seja utilizado mais de uma vez, evitando desperdícios e contaminações.

Fonte: Brazil Beauty News

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.