fbpx

Certificado de saúde para viagens disponível no RS

157

Certificado é exigência de países para receber turistas ou viajantes brasileiros

Com os recentes casos de febre amarela no Brasil, a Anvisa registra aumento na busca pelo Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) nas diversas unidades instaladas no país. A partir de fevereiro, os moradores da região terão acesso ao documento por meio de um Centro de Orientação ao Turista (COT) localizado em Lajeado.

Antes disso, tal serviço era disponibilizado apenas em oito municípios do estado: Porto Alegre, Erechim, Rio Grande, Uruguaiana, Passo Fundo, Gramado, Montenegro e Lagoa Vermelha. O ponto mais utilizado pelos gaúchos é o COT da capital gaúcha, localizado junto ao Aeroporto Internacional Salgado Filho.

O certificado só é necessário para pessoas que viajam a países que cobram esse documento para a entrada em seu território, e só é exigido como comprovante para a vacina da febre amarela. A lista de nações que exigem a comprovação não muda com frequência, mas, recentemente, Panamá, Nicarágua, Venezuela e Cuba passaram a fazer essa exigência.

A consulta pelos países pode ser feita no site da Anvisa, em um conteúdo para viajantes. Lá, acesse o link “Verifique as orientações para o país destino” e verifique as recomendações para a viagem e a indicação da existência ou não de exigências sanitárias. Se houver, será necessária a apresentação do certificado CIVP, lembrando que a vacina precisa ser aplicada até dez dias antes de viajar.

De acordo com o secretário de Saúde (Sesa) de Lajeado, Tovar Musskopf, o serviço estará disponível a partir de fevereiro. Funcionará na sede da Sesa, na rua Alberto Torres, 452, no sexto andar, na Sala da Vigilância Epidemiológica. Muskkopf reforça que o certificado será disponibilizado para moradores de todos os municípios e não apenas os de Lajeado.

“São poucos os municípios que prestam esse serviço. Tem a lista completa no site da Anvisa. E quando as pessoas ligam para Porto Alegre, já estão sendo informadas que o serviço existe em Lajeado. Só para se ter uma ideia, moradores de Caxias do Sul, Santa Maria, Farroupilha e outras cidades já pediram informações”, afirma o secretário.

Saiba mais

No ano passado, o Brasil adotou a diretriz da Organização Mundial de Saúde (OMS) de dose única para a vacina da febre amarela. A orientação foi dada pela OMS em 2014 e, depois de algumas avaliações, foi adotada pelo Ministério da Saúde. Antes disso, a renovação ocorria a cada dez anos.

Hoje quem já tem o certificado não precisa trocar ou renová-lo. Quem já foi vacinado, mas não tem o certificado, precisa agendar um horário em um posto de emissão do CIVP e apresentar o cartão nacional de vacinação com os dados da vacina contra a febre amarela. A emissão do CIVP é gratuita.

Fonte: Jornal A Hora

Comentários
Carregando...