Notícias do setor farmacêutico

Qualidade da água na indústria farmacêutica

Em todos os setores da indústria há algum tipo de risco envolvido na produção, porém, dependendo do setor, esta ameaça pode impactar em diferentes níveis no produto final. Em áreas que envolvem a saúde das pessoas, é imprescindível identificar, avaliar e controlar os riscos. Na indústria farmacêutica, por exemplo, que tem como responsabilidade garantir a segurança da saúde do paciente que irá consumir os medicamentos, qualquer problema pode ser fatal. Assim, todos os fatores envolvidos na produção devem ser considerados na análise de riscos, inclusive a água utilizada. Em uma indústria farmacêutica, não é permitido simplesmente abrir a torneira e usar a água oriunda de rede de abastecimento, visto que é necessário controle absoluto das substâncias manipuladas para que não haja contaminação dos produtos.

Foto: DINO

Da mesma forma que em outros setores industriais, a água tem importância fundamental para indústria farmacêutica. Não só para a limpeza e higienização de materiais e superfícies, como também nas formulações dos produtos, o que demanda ainda mais atenção e cuidado na análise de sua qualidade. Mesmo sendo considerada própria para consumo, a água potável ainda possui em sua composição substâncias que podem comprometer as propriedades dos medicamentos. Para chegar ao estado ideal na utilização pelo laboratório, a água precisa passar por tratamentos como destilação, deionização, osmose reversa ou ultra-purificação, para evitar que contaminantes alterem o resultado final do procedimento.

Mesmo a água utilizada na limpeza de equipamentos e instrumentos da indústria deve ser pura e isenta de qualquer microrganismo, mineral ou substância nociva. Entre os diversos tipos de tratamento para purificação da água utilizados na indústria farmacêutica está a osmose reserva. Utilizada de maneira isolada ou combinada com outros processos, a osmose reversa garante maior segurança para o produto final e as pessoas, empresas, clínicas ou hospitais que farão uso das substâncias ali manipuladas. Para cada tipo de aplicação em que a água pura é utilizada, existem exigências diferentes para quais as empresas devem ficar atentas para não ocorrerem erros e contaminações. No momento de escolher o sistema tratamento de água correto, deve-se avaliar a qualidade e volume da água, o nível de certificação, entre outros itens. Optar por processo considerados mais baratos, ao invés de economia, pode significar aumento dos custos já que a qualidade inferior do processo afeta os resultados dos medicamentos e coloca vidas em risco.

A osmose reversa na indústria farmacêutica é usada para obtenção de água pré-purificada de alta qualidade para muitas aplicações rotineiras de laboratório, já que é capaz de eliminar até mesmo as menores partículas da água, inclusive minerais e moléculas orgânicas que comprometem alguns processos de produção. Após o processo de osmose reversa, as empresas possuem uma água extremamente filtrada que não ocasionará sedimentação de partículas em seu uso e não vai acrescentar nenhuma substância aos processos nos quais for empregada. Aliando este tratamento, com processos que eliminam outras substâncias, a água enfim se torna apropriada para suas aplicações na indústria farmacêutica.

Fonte: Terra

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.