fbpx

Gilead anuncia compromisso de 10 anos para enfrentar epidemia de HIV

184

A biofarmacêutica Gilead Sciences anuncia o lançamento de sua iniciativa COMPASS (COMmitment to Partnership in Addressing HIV/AIDS in Southern States), que consiste no compromisso de beneficiar organizações que trabalham na reposta epidêmica ao HIV/AIDS com US$ 100 mi por 10 anos. O programa de subvenção corporativa será liderado pela companhia com a parceria de três centros coordenados: Escola Rollins de Saúde Pública, da Universidade de Emory; Gradução em Trabalho Social da Universidade de Houston; e Southern AIDS Coalition. Estas companhias vão identificar e fornecer fundos para organizações locais envolvidas no enfrentamento da epidemia pela região, focando em capacitação e compartilhamento de inteligência; bem-estar; saúde mental; além de conscientização, educação e em campanhas contra preconceitos.

“A HIV/AIDS permanece como uma urgente crise de saúde pública nos Estados Unidos e isto é particularmente claro nos estados do sul, onde as taxas de novas infecções concorrem com aquelas vistas nos anos 80. Em algumas comunidades, essas taxas estão de fato crescendo – um assustador alerta de que a epidemia está longe de ser algo do passado”, comenta Gregg Alton, vice-presidente executivo da Gilead Sciences para assuntos médicos e corporativos. “Nós entendemos que um esforço de colaboração é necessário e estamos felizes em nos unirmos com organizações locais para enfrentar a epidemia”, completa.

De acordo com o Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), na sigla em inglês), a região sul dos Estados Unidos responde por aproximadamente 45% de pessoas vivendo com HIV no país. O instituto aponta ainda que o vírus afeta desproporcionalmente latinos, mulheres transgênero, negros, gays e bissexuais e, que entre negros gays e bissexuais que foram diagnosticados com a doença no país em 2014, mais de 60% vivem em estados do sul.

“O acesso limitado a cuidados em saúde e a informações sobre avanços disponíveis para o tratamento e prevenção nas comunidades mais vulneráveis cria um ambiente no qual nós, como sociedade, temos as ferramentas para melhorar vidas, mas esses recursos não são totalmente utilizados para enfrentar a epidemia”, comenta Dra. Charlene Flash, professora assistente na divisão de doenças infecciosas da Faculdade Baylor de Medicina. “Nós temos que agir e aplicar recursos para superar esse desafio já que muitas pessoas vulneráveis não têm condições de acessar, ou pior ainda, desconhecem a existência dos meios para prevenir e tratar o HIV”, completa.

Sobre a iniciativa COMPASS 

COMPASS é um compromisso da Gilead em subvencionar US$ 100 milhões ao longo de 10 anos para suporte a organizações que trabalham na resposta à epidemia de HIV/AIDS. Essa subvenção corporativa tem três missões: construir capacitação e aumentar o compartilhamento de inteligência entre as comunidades beneficiadas e organizações subfinanciadas nos estados do sul; explorar intervenções que dialoguem apropriadamente com a necessidade dos pacientes, incluindo o agrupamento ou reenquadramento de cuidados com a saúde mental, assim como o cruzamento entre o uso de drogas ilícitas e a epidemia de HIV/AIDS; e apoiar campanhas de conscientização e de combate a estigmas. Por meio dessa iniciativa, a Gilead planeja expandir dramaticamente o alcance dessas organizações atuantes na resposta epidêmica pela região e, em última instância, melhorar a vida daqueles afetados pelo HIV/AIDS.

Brasil: Gilead concede US$ 7,5 MI para avanço de pesquisas pela cura do HIV no país

Em outubro deste ano, a biofarmacêutica anunciou a segunda rodada de beneficiários de seu programa de subvenções para a cura do HIV no Brasil. Este compromisso vai prover US$ 7,5 milhões para suporte a cinco iniciativas adicionais de pesquisa conduzidas por instituições acadêmicas referenciais e focadas na pesquisa translacional (transposição de descobertas da investigação fundamental para aplicações clínicas) e em estudos de eficácia em modelos pré-clínicos.

O programa reitera o comprometimento da Gilead com a cura e erradicação do HIV e da Aids por meio de pesquisas e de liderança filantrópica. A primeira rodada de subvenções com essa finalidade, totalizando mais de US$ 22 milhões, foi concedida a 12 projetos em janeiro de 2017.

Sobre o compromisso da Gilead na área terapêutica de HIV

Por quase 30 anos a Gilead tem sido líder em inovação no campo do HIV, impulsionando avanços em tratamento, prevenção, testagem, vinculação a cuidados e em pesquisas pela cura. Em esforços adicionais para acabar com a epidemia do vírus, a companhia está conduzindo estudos clínicos em estágios iniciais para identificar novos agentes e estratégias que poderiam atuar na erradicação da infecção pelo HIV no corpo.

O programa de subvenção da Gilead tem como foco reduzir disparidades, prover acesso, promover educação e suporte a comunidades locais. Em 2016, a organização Funders Concerned About AIDS (FCAA) reconheceu a Gilead como corporação líder global em programas de apoio na resposta ao HIV/AIDS, atrás apenas da Fundação Bill & Melinda Gates.

 

Fonte: Revista Hosp

Comentários
Carregando...