Acupuntura: eficácia no tratamento das dores crônicas

9

A dor crônica é um dos sintomas mais frequentes e persistentes na clínica diária. Somente no Brasil, estima-se que aproximadamente 55 milhões de pessoas são portadoras de algum tipo de dor crônica. Esse quadro fica ainda pior quando consideramos que cerca de 40% dos pacientes que têm dor também podem desenvolver depressão, uma vez que a persistência da sensação de dor provoca alterações importantes no sistema nervoso central.

Para o tratamento da dor, além dos medicamentos analgésicos e antinflamatórios, a Acupuntura – terapia milenar chinesa executada por meio da inserção de agulhas na profundidade dos tecidos corporais – tem se mostrado cada vez mais eficaz para tratar, controlar e até mesmo eliminar as dores crônicas.

Existem alguns tipos de dores mais comuns, como a síndrome dolorosa miofascial, dores cervicais e lombares, tendinopatias, dores articulares, fibromialgia, dores oncológicas e neuropáticas. Há ainda os variados tipos de cefaléias, ocasionados por estresse, transtornos hormonais, ingestão de alimentos inadequados, jejuns prolongados, mudanças bruscas de temperatura, dentre outros fatores. Algumas dores são oriundas de problemas posturais ou devido ao excesso de peso, sedentarismo, lesões pelo uso repetitivo de determinados instrumentos, como celulares, computadores e outros tipos de maquinários, como no caso de pessoas que trabalham na indústria.

A ação terapêutica da Acupuntura principia pela da inserção da agulha em variados locais do corpo, atingindo terminações nervosas especificas presentes na profundidade tecidos corporais, principalmente nos músculos. Esses estímulos desencadeiam potenciais de ação que percorrem amplas redes de nervos periféricos, que acabam por atingir o sistema nervoso central (medula e encéfalo), sendo liberadas nesse processo diversas substâncias químicas, conhecidas como neurotransmissores, que provocam uma série de efeitos importantes, tais como, analgésico, antidepressivo, antinflamatório, ansiolítico e relaxante muscular, além de uma potente ação moduladora sobre as emoções, sobre os sistemas endócrino e imunológico e sobre várias outras funções orgânicas do paciente.

Os pacientes que sofrem de dor crônica e utilizam-se da Acupuntura como opção de tratamento fazem uso de menos medicação farmacológica, têm crises menos frequentes e, por consequência, obtêm maior qualidade de vida. Além disso, a Acupuntura proporciona uma notável melhora em outros aspectos da fisiologia humana como, por exemplo, regulação do sistema imunológico, harmonização de estados emocionais e melhor disposição mental e física.

Muito importante lembrar que somente é legal o exercício da especialidade Acupuntura pelos profissionais da medicina, da medicina veterinária e da odontologia – cada qual em seu campo próprio de atuação, também definidos por lei; seu exercício por qualquer outro profissional poderia causar, sem dúvida, sérios danos à saúde dos indivíduos, o que determina enquadramento no Art. 282 do Código Penal Brasileiro, com detenção de 6 meses a 2 anos para tais casos.

. Por: Dr. Fernando Genschow, médico especialista em Acupuntura e Fisiatria e atual presidente do Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura (CMBA). |CMBA: Fundado em 1984, o Colégio Médico Brasileiro de Acupuntura é uma associação civil de âmbito nacional, sem fins lucrativos, que congrega médicos acupunturistas de todo o Brasil – é o órgão oficial da acupuntura médica do país, respondendo frente ao meio médico nacional, às autoridades de saúde e às instituições governamentais.| www.cmba.org.br

Fonte: Portal fator Brasil

Comentários
Carregando...