Notícias do setor farmacêutico

Bolsas da Europa fecha em queda, mas Londres sobe

363

Os principais índices acionários da Europa fecharam em baixa nesta quarta-feira (8). Somente a Bolsa de Londres destoou dos seus pares e subiu, puxada por empresas exportadoras, que se beneficiaram do tombo da libra a mínimas em quase um ano.

O índice Stoxx 600, que reúne um amplo conjunto de ações no continente, fechou em baixa de 0,20%, aos 389,69 pontos. Na Alemanha, o DAX terminou em queda de 0,12%, aos 12.633,54 pontos. O francês CAC 40, de Paris, cedeu 0,35%, aos 5.501,90 pontos. Já o índice FTSE 100 fechou em alta de 0,79%, aos 7.779,75 pontos.

Destaques

O pior desempenho do Stoxx 600 foi da farmacêutica dinamarquesa Lundbeck, que caiu 14,29%. Investidores venderam as ações após a companhia dizer que tem planos de mover sua sede para a China. Outra representante da indústria farmacêutica da Dinamarca, Novo Nordisk caiu 5,88%, após reportar vendas no segundo trimestre abaixo do esperado.

O índice OMX Copenhagen 20, referência do mercado acionário dinamarquês, fechou em baixa de 2,61%, para mínimas em cerca de um mês.

Entre as maiores altas do Stoxx 600, a alemã Lanxess saltou 5,46%, após notícia de que está vendendo, à Saudi Aramco, sua participação de 50% na empresa fabricante de borracha Arlanxeo, em negócio que renderá à empresa alemã 1,4 bilhão de euros (US$ 1,62 bilhão)

Este trecho é parte de conteúdo que pode ser compartilhado utilizando o link https://www.valor.com.br/financas/5721073/bolsas-da-europa-fecha-em-queda-mas-londres-sobe ou as ferramentas oferecidas na página.

Desvalorização da libra

Por ironia, o mercado acionário britânico foi beneficiado pelo aumento das preocupações em torno do Brexit, que derrubaram a libra para a casa de US$ 1,28, queda de 0,44% e mínima desde meados de agosto de 2017.  Desde a máxima de abril, acima de US$ 1,43, a libra acumula baixa de 10,2%.

O mercado demonstra mais receios à medida que se aproximam as datas, em setembro, de uma série de reuniões entre autoridades britânicas e da União Europeia (UE) para debater uma saída mais suave do Reino Unido do bloco.

Fonte: Valor Online

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.