Notícias do setor farmacêutico

Boehringer Ingelheim e Lilly apresenta resultados do Trayenta

737

A aliança Boehringer Ingelheim e Eli Lilly apresentou o resultado completo do estudo cardiovascular de longo prazo, CARMELINA®, que avaliou o impacto do medicamento Trayenta® (linagliptina) em relação a segurança cardiovascular e renal em adultos com diabetes tipo 2 e alto risco para doenças cardíacas e/ ou renais 1.2. O estudo atingiu seu objetivo primário*, com a linagliptina demonstrando um perfil de segurança cardiovascular semelhante ao placebo quando adicionado ao tratamento padrão1. O estudo CARMELINA® também incluiu um desfecho composto secundário, mostrando um perfil de segurança renal similar ao placebo1.

O perfil de segurança da linagliptina no CARMELINA® foi consistente com os dados anteriores e não foram observados novos sinais relacionados à segurança1. O estudo CARMELINA® também mostrou uma taxa similar de hospitalização por insuficiência cardíaca para a linagliptina comparativamente ao placebo1.

Os resultados completos foram apresentados no 54º EASD (Encontro Anual da Associação Europeia para o Estudo do Diabetes), em Berlim, na Alemanha.

“A doença cardíaca é a principal complicação e causa de morte em pessoas com diabetes tipo 2. O CARMELINA® acrescentou novas evidências importantes para pacientes nesse perfil, com doenças cardíacas e/ ou renais, uma população que tem sido sub-representada em outros estudos cardiovasculares, mas que vemos em nossa prática diária. O estudo confirmou que a linagliptina pode ser usada com segurança pelos pacientes”, comentou Bernard Zinman, MD, professor do Departamento de Medicina da Universidade de Toronto e cientista sênior do Instituto de Pesquisa Lunenfeld-Tanenbaum, Mount Sinai Hospital, em Toronto, Canadá.

No estudo CARMELINA®, os eventos cardiovasculares que contribuíram para o objetivo primário* ocorreram em 12,4% (434 pessoas) do grupo linagliptina, em comparação com 12,1% (420 pessoas) do grupo placebo, demonstrando um perfil semelhante de segurança cardiovascular a longo prazo, em adultos com diabetes tipo 21. A linagliptina também mostrou um perfil de segurança renal a longo prazo similar em comparação com o placebo. Isto foi demonstrado no desfecho composto secundário final do estudo que reflete a função renal em declínio, ocorrendo em 9,4% (327 pessoas) do grupo linagliptina em comparação com 8,8% (306 pessoas) do grupo placebo1.

Um aumento no risco de hospitalização por insuficiência cardíaca foi observado em alguns outros estudos de segurança cardiovascular em pacientes com diabetes3.4. No estudo CARMELINA®, esse resultado foi pré-especificado e avaliado minuciosamente. A hospitalização por insuficiência cardíaca ocorreu em 6% (209 pessoas) do grupo da linagliptina em comparação com 6,5% (226) do grupo placebo1. “Estes resultados são particularmente significativos, dada a população de pacientes avaliados no estudo CARMELINA®, incluindo aqueles mais vulneráveis ao desenvolvimento de insuficiência cardíaca”, disse Waheed Jamal, MD, vice-presidente corporativo e chefe da CardioMetabolic Medicine, Boehringer Ingelheim.

“Embora muitas diretrizes5.6 reconheçam a importância de escolher um tratamento para diabetes com um benefício comprovado na redução do risco cardiovascular e mortalidade das pessoas com diabetes tipo 2 e doenças cardíacas, ainda há a necessidade de opções adicionais de redução de glicose”, apontou Waheed Jamal. “CARMELINA® reforça a confiança na linagliptina como um tratamento eficaz e bem tolerado, com um regime de dosagem simples para adultos com diabetes tipo 2.”

“Criamos um programa exclusivo de avaliação de resultados cardiovasculares para linagliptina com duas experiências: CARMELINA®, cujos resultados foram divulgados no EASD 2018, e CAROLINA®, que apresentará resultados iniciais em um futuro próximo”, acrescentou Jeff Emmick, MD, PhD, vice-presidente de Desenvolvimento de Produtos da Lilly Diabetes. “Este programa fornecerá dados clínicos sobre o perfil de segurança a longo prazo da linagliptina em uma ampla gama de pacientes com diabetes tipo 2, o que reflete a realidade de pacientes que os médicos veem em sua prática diária7.”

*O objetivo primário foi definido pelo tempo até a primeira ocorrência do 3-P MACE (morte cardiovascular, infarto do miocárdio não fatal ou acidente vascular cerebral não fatal)

[1] O principal composto secundário foi definido pelo tempo até a primeira ocorrência de doença renal crônica prolongada (DRCT), óbito devido a doença renal ou uma redução sustentada da TFGe da linha de base de ≥40% em comparação ao placebo.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })