Notícias do setor farmacêutico

Indústria Paulista gera 8,5 mil postos de trabalho em janeiro

531

Pelo terceiro ano consecutivo, a indústria paulista registra saldo positivo de vagas para o mês de janeiro. Foram gerados 8,5 mil novos postos de trabalho, variação positiva de 0,41% na comparação com dezembro de 2018, sem ajuste sazonal. Já feito o ajuste, há queda de -0,17%. Na comparação entre janeiro deste ano com o mesmo mês de 2018 há uma queda de 1,88% no nível de emprego, com o fechamento de 40,5 mil vagas. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (15/02) pela Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Para José Ricardo Roriz Coelho, 2º vice-presidente da Fiesp, o resultado para o mês reflete o aumento de produção de veículos automotores e de máquinas, especialmente agrícolas e está acima da média esperada para o mês. “O crescimento no setor de veículos e máquinas impulsiona outros, como a indústria de plástico e borracha e nos levou a um saldo acima da média esperada para janeiro que era em torno de 3,5 mil vagas”, avaliou.

Ainda segundo Roriz, para fevereiro é esperada a criação de 3,5 mil novos empregos e para o fechamento do ano novas 10 mil vagas. “Esses novos postos de fevereiro devem vir pautados, principalmente, pelo setor sucroalcooleiro, em razão da entressafra, e o de couro e calçados, com a troca de coleção outono-inverno”, explicou.

A reforma da previdência também é apontada por Roriz como essencial para uma virada de página no Brasil. “Temos confiança positiva que com a reforma da previdência, o déficit público e a taxa de juros serão reduzidas. Assim, começaremos a atrair capital internacional e a incentivar investidores a tirar da gaveta seus projetos de aumento de capacidade. Vai ser uma virada de página na economia brasileira. A expectativa para o PIB é de crescimento de 2,5% em 2019”, finalizou.

Desempenho por setores

Entre os setores acompanhados pela pesquisa, 64% apresentaram variações positivas, com 14 contratando, 6 demitindo e 2 permanecendo estáveis.

Os principais destaques ficaram por conta do segmento de máquinas e equipamentos, com geração de 1.896 vagas; veículos automotores, reboque e carrocerias (1.594) e produtos de borracha e de material plástico (1.582).

No campo negativo ficaram, principalmente, produtos alimentícios (-886); impressão e reprodução de gravações (-218) e informática, produtos eletrônicos e ópticos (-209).

A pesquisa apura também a situação de emprego para as grandes regiões do estado de São Paulo e em 37 Diretorias Regionais do Ciesp. Por grande região, a variação em janeiro avançou 0,19% na Grande São Paulo (inclusive ABCD), subiu 0,49% no Interior e avançou 0,09% no ABCD.

Entre as 37 diretorias regionais, houve variação nos resultados. Nas 23 que apontaram altas, destaque por conta de Jaú (3,61%), com geração de 900 vagas, influenciada por couro e calçados (13,58%) e papel e celulose (9,55%); Indaiatuba (1,35%), com a criação de 1.150 postos de trabalho, por produtos de metal (4,93%) e material elétrico (5,12%). Já das 12 negativas, destaque para Bauru (-5,00%), com o fechamento de 1.650 vagas, por alimentos (-13,84%) e produtos de metal (-33,60%); São José do Rio Preto (-0,99%), baixa de 850 postos, por alimentos (-1,99%) e vestuários e acessórios (-4,36%).

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.