Notícias do setor farmacêutico

Medicamento inovador no combate à obesidade e sobrepeso chega ao Brasil

1.616

A partir de outubro, a Eurofarma, presente em 20 países e a farmacêutica brasileira que mais investe em inovação, anuncia a chegada de Belviq® (cloridrato de lorcasserina) ao Brasilmedicamento inovador no combate à obesidade e ao sobrepeso.

Estudos clínicos mostraram que, após 52 semanas de tratamento, quase metade dos pacientes que usaram lorcasserina perderam 5% ou mais do peso corporal, sendo que cerca de 22% desses pacientes perderam 10% ou mais do peso corporal¹.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/evento/biobrazil-fair-2020-biofach-america-latina-2020/

Disponível em todo o país, o produto é um aliado a mudança no estilo de vida, com dieta e atividade física, para a perda e manutenção do peso. Não sendo uma substância narcótica nem estimulante, Belviq® apresenta boa tolerabilidade e, consequentemente, permite boa aderência ao tratamento. Unido a isso está a segurança cardiovascular, comprovada pelos estudos clínicos: a taxa de eventos cardiovascular com uso de medicamento foi semelhante ao grupo que usou placebo²,1.

“Belviq® amplia ainda mais nossas soluções para o combate à obesidade e ao sobrepeso, além de trazer segurança e comodidade para médicos e seus pacientes. Este medicamento inovador possui eficácia aliada a segurança e tolerabilidade a fim de reduzir, por exemplo, o efeito sanfona, que tanto agride pacientes que sofrem desse mal”, comenta Roberta Junqueira, diretora Comercial da Eurofarma.

Epidemiologia – A prevalência da obesidade vem aumentando entre adultos, tanto nos países desenvolvidos quanto naqueles em desenvolvimento e, no Brasil, não é diferente. Dados recentes apontam que 54% dos brasileiros estão com sobrepeso e aproximadamente 20% dos brasileiros já são considerados obesos. De acordo com o Ministério da Saúde, 1 em cada 5 brasileiros sofre com a obesidade. Nos últimos 10 anos, a população obesa no Brasil passou de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016, representando um crescimento de 60%. Este número é ainda mais alarmante quando levamos em consideração a população entre 18 e 24 anos, na qual houve um crescimento da obesidade em 110%³.

Lorcasserina foi aprovada em 2012 pelo Food and Drug Administration (FDA) nos Estados Unidos como adjuvante de uma dieta reduzida em calorias e aumento da atividade física para controle crônico de peso em pacientes adultos com um índice de massa corporal (IMC) ≥30kg/m² (obesidade) ou ≥27 kg/m2 (sobrepeso) na presença de pelo menos uma comorbidade relacionada ao peso (exemplo: hipertensão, dislipidemia ou diabetes mellitus tipo 2). O produto foi lançado nos Estados Unidos em 2013, e aprovado em 2016 no México e Brasil.

Segurança Cardiovascular – Um estudo realizado em 12 mil pacientes obesos ou com sobrepeso que apresentavam doença cardiovascular aterosclerótica ou múltiplos fatores de risco, como hipertensão e diabetes, comprovou a segurança cardiovascular do tratamento com a lorcasserina. O estudo constatou que o tratamento a longo prazo não aumenta a incidência de Eventos Cardiovasculares Adversos Maiores (MACE), incluindo infarto do miocárdio, derrame e morte cardiovascular. O objetivo de segurança primário do estudo foi atendido e também foi demonstrado melhora de vários fatores de risco cardiovasculares, incluindo pressão arterial, lipídios, glicemia e função renal. Além disso, o tratamento com lorcasserina diminui o risco de incidência de diabetes, induz a remissão da hiperglicemia e reduz o risco de complicações microvasculares em pacientes obesos ou com excesso de peso, ajudando na modificação do estilo de vida para o controle crônico do peso e da saúde metabólica2,3.

Belviq® é o único medicamento para tratar obesidade e sobrepeso com comprovada segurança cardiovascular. O estudo de segurança cardiovascular em referência (CAMELLIA-TIMI 61) foi realizado em oito países, com acompanhamento médio de 3,3 anos e não mostrou diferença entre lorcasserina e placebo em eventos cardiovasculares (morte CV, IAM, AVC, IC, hospitalização por angina instável e revascularização miocárdica).2

Tolerabilidade – Trata-se de uma droga moderna com alta tolerabilidade, apresentando baixa incidência de eventos adversos, sendo os mais comumente relatados: cefaleia (dor de cabeça), tontura, fadiga, náusea, boca seca e constipação em pacientes sem diabetes, hipoglicemia, dor nas costas, tosse e fadiga em pacientes diabéticos, sendo eventos esporádicos e passageiros.2,4,1

Belviq® na América Latina

Eurofarma e Eisai, empresa farmacêutica multinacional e líder em pesquisa e desenvolvimento com sede no Japão, firmaram acordo para comercialização e distribuição de Belviq em 18 países da América Latina (Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru, Uruguai, Venezuela e América Central e Caribe: Belize, Costa Rica, República Dominicana, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua e Panamá).

“Nossa presença em toda América Latina, excelente performance em vendas e padrões éticos foram fatores fundamentais para a parceria com a Eisai, que passa a oferecer o medicamento em um mercado bastante relevante mundialmente”, explica Martha Penna, vice-presidente de Inovação da Eurofarma.

Fontes:

1 Smith SR et al. Behavioral Modification and Lorcaserin for Overweight and Obesity Management (BLOOM) Study Group. Multicenter, placebo-controlled trial of lorcaserin for weight management. N Engl J Med. 2010 Jul 15;363(3):245-56.

2 Bohula EA et al. CAMELLIA–TIMI 61 Steering Committee and Investigators. Cardiovascular Safety of Lorcaserin in Overweight or Obese Patients. N Engl J Med. 2018 Sep 20;379(12):1107-1117.

3 Vigitel Brazil 2017: surveillance of risk and protective factors for chronic diseases by telephone survey: estimates of Frequency and sociodemographic distribution of risk and protective factors for chronic diseases in the capitals of the 26 Brazilian states and the Federal District in 2017.

4 Bohula EA et al. CAMELLIA-TIMI 61 Steering Committee Investigators. Effect of lorcaserin on prevention and remission of type 2 diabetes in overeight and obese patients (CAMELLIA-TIMI 61): a randomised, placebo-controlled trial. Lancet. 2018 Nov 24;392(10161):2269-2279.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })