fbpx

Ministério quer margem de 40% de lucro no Farmácia Popular

493

O Ministério da Saúde negocia com a indústria farmacêutica e o setor de drogarias para ampliar o acesso da população aos medicamentos do Programa Farmácia Popular. O governo observou que, em média, os valores pagos pelos produtos de asma, hipertensão e diabetes estão 30% acima dos praticados pelo mercado. Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, o objetivo é sensibilizar os parceiros para diminuir a diferença de custo.

“Hoje, há uma tabela de alguns anos atrás que não foi atualizada. Portanto, medicamentos encareceram, outros reduziram muito de preço, e a tabela está desatualizada. Para equalizarmos isso, evitarmos que medicamentos de maior margem sejam ofertados em mais quantidade, nós queremos que a população receba aqueles medicamentos que estão definidos nas receitas. Isso vai acontecer com a equalização. Não importa o medicamento que a farmácia entregue. A margem que ela tem de resultado será de 40% já quitados o custo do medicamento na distribuidora e os impostos envolvidos”.

Em uma pesquisa feita pelo Ministério da Saúde, foi observado que os descontos estavam sendo realizados para os clientes individuais, porém, não para o Ministério da Saúde. Além de comprar em maior escala, o programa Farmácia Popular atrai 10 milhões de consumidores para dentro dos estabelecimentos comerciais. Quando os valores forem adequados, a estimativa de economia é de 750 milhões de reais. E esses recursos serão utilizados para ampliar o acesso a medicamentos e a serviços da rede pública.

Fonte: Brazil News

1 comentário
  1. José Rubens Ortega diz

    Esse pessoal do Ministério da Saúde ainda não compreendeu como funciona o acordo de comercialização entre os vários segmentos. Com isso, o custo para o governo vai aumentar. Esclarecendo de uma forma simples: 40% sobre R$10,00 = R$4,00 e sobre 100,00= R$40,00. Pergunto aos senhores? Quais produtos genéricos e ou de marcas/similares: farmácias, laboratórios e a distribuição vão querer vender?????? Lógico, os mais caros, já que em nosso mercado temos um grande sortimento de medicamentos; tanto genéricos; quanto de marcas e ou similar. Com certeza, o MS irá gastar mais e somente serão ofertados nas farmácias os medicamentos mais caros.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.