fbpx

Vacina é a melhor indicação para prevenir a caxumba

137

No município de Restinga Sêca, 15 pessoas foram diagnosticadas com a doença em pouco tempoFoto: Charles Guerra (Diário)/A vacina é a melhor indicação para prevenir a doença

O Setor de Vigilância em Saúde da prefeitura de Restinga Sêca está aplicando as vacinas de bloqueio contra a caxumba nos familiares das pessoas que contraíram a doença no final do ano passado. Em 10 dias, foram registrados 15 casos na cidade, o que chamou atenção dos responsáveis. Conforme a secretária de Saúde do município, Jocelaine Brauner, a equipe está investigando se os casos têm relação um com outro para saber se há registro de surto ou se são ocorrências isoladas.

– A partir do dia 26 de dezembro, não tivemos mais casos registrados. Mas, o elevado número nesse curto espaço de tempo nos chamou a atenção. Procuramos a orientação da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde, que nos informou que era para procurar os familiares e fazer a vacina de bloqueio como forma de evitar o contágio. Não estamos considerando surto, mas, sim, um aumento no número de casos. Ainda não sabemos o motivo, é preocupante, mas estamos tomando as providências – explica a secretária.

EM SANTA MARIA

A preocupação é que nesta época do ano, em função das férias, as pessoas acabam visitando as cidades vizinhas e podem adquirir a doença se entrarem em contato com a pessoa infectada pelo vírus. Porém, o superintendente da Vigilância em Saúde de Santa Maria, Alexandre Streb, afirma que a cidade está preparada para evitar esse tipo de doença.

– Todas as 26 salas de vacinas que ficam nas Unidades Básicas ou nas Estratégias de Saúde da Família fazem a vacinação, e, além disso, não há registro de falta de doses. A população pode ficar tranquila porque não temos surto aqui na cidade, mesmo sendo uma doença comum – ressalta Streb.

PROTOCOLO

Ainda conforme o superintendente, existe uma lei que obriga os médicos e os enfermeiros da rede municipal de saúde e dos consultórios particulares a preencherem uma ficha quando detectada uma ou mais doenças no paciente. Atualmente, existem 48 tipos que precisam ser avisadas à Vigilância de Saúde assim que forem identificadas. Ou seja, a notificação é compulsória, pois o setor tem que saber o mais breve possível para colocar no sistema e, se for o caso, emitir um alerta à população.

Além disso, a intenção é criar um boletim epidemiológico com as doenças compulsórias para colocar à disposição da população no site da Vigilância, mas ainda precisa ser definida a frequência se essa atualização será diária ou semanal.

O enfermeiro do setor, Márcio Difante, comenta que a caxumba é detectada na hora da consulta, e que o tratamento é indicado pelo médico.

Dados de Santa Maria conforme a Vigilância de Saúde:

2016 – 8 casos notificados com 2 surtos durante o ano

2017 – 128 casos notificados sendo 1 surto durante o ano

  • Janeiro – 02
  • Fevereiro – 01
  • Março – 05
  • Abril – 19
  • Maio – 17
  • Junho – 19
  • Julho – 07
  • Agosto – 07
  • Setembro – 08
  • Outubro – 11
  • Novembro – 22
  • Dezembro – 10

Surto – Só é considerado quando há dois ou três casos em um mesmo local, como escola, empresa, mesma família entro outros)

Dados de Restinga Sêca, de acordo com a Vigilância em Saúde:

  • 2017 – Cerca de 20 pessoas adquiriram a doença
  • 15 casos notificados de 16 a 26 de dezembro
  • Pelo menos 30 pessoas foram vacinadas como forma de prevenção no final do ano
  • 2 surtos confirmados em 2017

SAIBA MAIS

O QUE É A CAXUMBA

É caracterizada por inchaço nas glândulas salivares – em um ou dois lados – febre e dores no pescoço

Em homens, pode provocar inflamação nos testículos e, em mulheres, inflamação dos ovários

TRANSMISSÃO

Ocorre por meio de gotículas de saliva e por via aérea de pessoas infectadas

TRATAMENTO

É feito com repouso, ingestão de líquidos e pode-se administrar analgésicos para amenizar a dor

PREVENÇÃO

A caxumba só pode ser evitada com a vacina Triviral (contra Caxumba, Rubéola e Sarampo). Quem teve caxumba também possui os anticorpos e estaria imune. O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza as doses, a primeira dose deve ser tomada aos 12 meses de idade.

Fonte: Alegrete Tudo

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar

Política de privacidade e cookies