Notícias do setor farmacêutico

Cuidadores exercem papel importante no tratamento do mieloma múltiplo

616

Doença tem predominância em homens de 60 a 65¹ anos e afeta diretamente a qualidade de vida do paciente, podendo levar a quadros debilitantes

O diagnóstico de câncer chama atenção em qualquer circunstância. Especialmente em casos em que a doença não tem cura, como o mieloma múltiplo, – segundo tipo de câncer de sangue mais frequente no mundo² – a convivência com as consequências pode ser impactante. Nesse sentido, é importante que a qualidade de vida seja preservada e os cuidadores são importantes aliados para a manutenção do tratamento e para que os pacientes se sintam seguros e confiantes.

No caso do mieloma múltiplo, que traz debilidades com o passar dos anos, o papel do cuidador é ainda mais importante. Este é um câncer da medula óssea e tem incidência maior em homens com mais de 60 anos, podendo atingir também mulheres e homens de faixas etárias mais jovens¹. Os sintomas podem ser similares os sinais do avanço da idade, o que pode levar a um diagnóstico tardio da doença.

Dependendo do estágio da doença, o paciente pode sofrer com a dificuldade para exercer as atividades de rotina e no manejo do tratamento. Dores ósseas, problemas nos rins, fraturas e o próprio cansaço¹ são sintomas que, ocasionados pela progressão do mieloma múltiplo, podem levar à essa incapacidade.

Em pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (ABRALE) com 200 pacientes de mieloma no Brasil, 53% dos indivíduos diagnosticados relataram uma mudança na rotina após o tratamento³.
O mieloma múltiplo é uma das doenças que mais afeta a qualidade de vida do indivíduo4. De acordo com a Dra. Paula Tanaka, gerente médica da área de oncologia da Takeda, “por conta da fragilidade desse paciente, o cuidador é uma peça-chave para auxílio ao tratamento. A pessoa que acompanha o paciente vai ajudá-lo no caminho, que pode ser muitas vezes mais longo, comprometendo a qualidade de vida, além de estar presente para fornecer suporte e amparo”, explica a Dra. Paula.

Ainda de acordo com a especialista, a presença de um cuidador se torna muito importante no auxílio ao manejo com os medicamentos, acompanhamento nas consultas médicas e no apoio psicológico para a aceitação da doença.

Entre as diversas possibilidades que um cuidador passa a oferecer para um paciente com mieloma múltiplo, a garantia que a jornada de tratamento, que pode ser bastante longa, não está sendo feita sozinha. “Para o paciente, saber que ele não está sozinho é muito importante. Muitas vezes, o cuidador pode ser uma pessoa da família com um envolvimento ainda maior por acompanhar o paciente desde o diagnóstico da doença”, finaliza a especialista.

Sobre a Takeda
Aspirando à cura do cancer, a Takeda Oncologia pesquisa e desenvolve terapias inovadoras a fim de melhorar a qualidade de vida dos pacientes onde quer que estejam. A área foi criada a partir da aquisição da Millennium Pharmaceuticals em 2008 e consolidada em 2014. Em 2017, foi concluída a aquisiação da ARIAD Pharmaceuticals com o intuito de ampliar o portfólio oncológico global em tumores sólidos e fármacos hematológicos.

Com operação em sete países (Alemanha, Brasil, Estados Unidos, França, ?Indonésia, Japão e Reino Unido¹), iniciou as atividades no Brasil em 2015, com o lançamento de Adcetris®, medicamento que mudou?a trajetória de tratamento do paciente com Linfoma de Hodgkin e Linfoma Anaplásico de Grandes Células sistêmico.
A busca por soluções inovadoras no combate ao câncer e levar medicamentos inovadores, por meio da ciência, inovação e paixão, são uma premissa da companhia. Para mais informações sobre a Takeda Oncologia, consulte o site: http://www.takedaoncology.com/

Referências
1. International Myeloma Foundation Latin America [Internet] 2017. [cited 2017 feb 22]. Available from: http://www.mielomabrasil.org/faq.php
2. International Myeloma Foundation Latin America [Internet] 2017 [cited 2017] Available from: http://www.mielomabrasil.org/conteudo_detalhes.php?conteudo=noticias&id_conteudo=604&busca=segundo
3. Observatório de Oncologia. Os Desafios do Mieloma Múltiplo no Brasil. Disponível online em: https://observatoriodeoncologia.com.br/os-desafios-do-mieloma-multiplo-no-brasil/
4. Johnsen AT, et al. Health related quality of life in a nationally representative sample of haematological patients. European Journal of Haematology. 2009;83(2):139-48. Available from: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1600-0609.2009.01250.x/epdf
5. IMS Health do Brasil Classe N02b – MAT Mai/16
6. IMS Health do Brasil – MAT Mai/16
7. IMS Health do Brasil Classes D06A0; D08A0 e D04A0 – MAT Mai/16
8. IMS Health do Brasil Classe R05A0- MAT Mai/16 7
Postado por Redação às 2/28/2018 03:00:00 PM Enviar por e-mail BlogThis! Compartilhar no TwitterCompartilhar no Facebook Marcadores 

Fonte: Salvador Notícias

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })