Notícias do setor farmacêutico

Reajuste de medicamentos será de 2,84%

6.089

Baseada no valor do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Interfarma (Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa) anunciou no último dia 9 (sexta-feira) o reajuste de medicamentos em 2,84%. Segundo a entidade, por conta da inflação baixa, este será um dos menores reajustes dos últimos 12 anos. No total, cerca de 19 mil apresentações de medicamentos estão sujeitas ao reajuste. A medida valerá a partir de 1º de abril.

Além da inflação oficial, indicada pelo IPCA (Índice de Preço ao Consumidor Amplo), a fórmula para a correção de preços dos medicamentos considera fatores como produtividade da indústria farmacêutica, concorrência de mercado, câmbio e energia elétrica. “A correção de preços fica abaixo da inflação. O país acumula 117% de inflação desde 2005, enquanto os medicamentos tiveram 82% de reajuste no período. São 35 pontos percentuais de diferença”, ressalta Antônio Britto, presidente-executivo da Interfarma.

Embora o reajuste tenha data marcada, a efetiva mudança de preços nas farmácias pode ser gradual. Isso porque distribuidores e varejo costumam aumentar seus estoques para manterem por algumas semanas o valor antigo. “Vale lembrar que os preços são regulados e não tabelados, ou seja, o governo estabelece um limite máximo, mas a concorrência de mercado é livre para a prática de descontos, que chegam a 60%”, afirma Britto.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })