fbpx

CFM lança cartilha sobre situações de emergência durante voos

105

Quando alguém passa mal a bordo de um avião, a primeira coisa que a tripulação faz é perguntar se existe algum médico no voo. Um estudo feito nos Estados Unidos com 5 grandes companhia aéreas revelou que a cada 640 voos, há uma intercorrência ligada à saúde.

Pode ser uma simples dor de ouvido com a decolagem ou pouso, ou até casos mais sérios como falta de ar e dor no peito. E como é obrigação ética do médico prestar socorro em situações como essas, o Conselho Federal de Medicina lançou uma cartilha com orientações gerais para médicos a bordo.

O documento traz as características da saúde nas condições do voo. O médico Emanuel Fortes, coordenador da medicina aerospacial do Conselho, diz que é preciso conhecer as influências da altitude sobre o corpo humano.

O especialista alerta que as aeronaves comerciais tem uma caixa com equipamentos de primeiros socorros, com remédios para pressão, dor e até tranquilizantes. Algumas companhias ainda disponibilizam desfibriladores para casos mais graves.

O Conselho Federal de Medicina aponta como problemas mais frequentes em voos os desmaios, sintomas respiratórios e cardíacos, convulsões e reações alérgicas. Segundo o conselho, as ocorrências médicas a bordo estão relacionados à altitude e podem agravar-se com doenças preexistentes.

Fonte: Radioagencia Nacional

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.