fbpx

Redes de farmácias crescem acima da média do varejo no 1S18, aponta Abrafarma

175

Sergio Mena Barreto, presidente executivo da Abrafarma

Volume de vendas avança 7,5% impulsionado pelo segmento de OTCs/MIPs.

As 24 redes de farmácias e drogarias movimentaram R$ 22,78 bilhões no primeiro semestre desse ano, um crescimento de 7,54% sobre o mesmo período de 2017. O resultado permanece bem acima da média do varejo brasileiro — cuja alta foi de 3,1%, de acordo com o Boa Vista SCPC. Os dados são da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) e foram compilados pela Fundação Instituto de Administração da Universidade de São Paulo (FIA-USP). Embora representem 9,2% do total de 76 mil farmácias no país, as redes associadas à entidade concentram mais de 45% do faturamento do setor.

Os remédios isentos de prescrição médica (MIPs/OTCs) foram os principais responsáveis pelo resultado. Com faturamento superior a R$ 3,5 bilhões, essa categoria teve um avanço de 15,42% e representou 16% das vendas totais. “Cerca de 60% dos pacientes recorrem a esses medicamentos sob orientação farmacêutica para gerenciar os sintomas do dia a dia. Os consumidores estão se tornando mais proativos em relação ao autocuidado com a saúde”, avalia Sergio Mena Barreto, presidente executivo da Abrafarma.

Barreto também credita o resultado aos investimentos realizados em inovação e vendas, além de infraestrutura logística para evitar a ruptura nas gôndolas. “A abertura de novas lojas, especialmente em pequenas cidades com até 50 mil habitantes, também contribuiu para o aumento do faturamento”, acrescenta.

O balanço ainda apontou que o comércio geral de medicamentos totalizou R$ 15,64 bilhões, um aumento de 8,08% em relação aos seis primeiros meses do ano passado. No primeiro semestre, o segmento de genéricos movimentou R$ 2,63 bilhões, um crescimento de 4,67% sobre o primeiro semestre de 2017. Ao todo, foram vendidas mais de 169 milhões de unidades.

A venda dos não medicamentos (itens de higiene, cosméticos, perfumaria e conveniência) contabilizou R$ 7,13 bilhões, o que representou um acréscimo de 6,37%. O número de lojas aumentou 9,29%, passando de 6.533 para 7.140 unidades. Já o número de contratações subiu 7,46% – de 114.154 para 122.673 funcionários e colaboradores. Mais de 22 mil desses profissionais são farmacêuticos.

Perfil — Fundada em 1991, a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) reúne as 24 maiores redes de farmácias do país, que contam com mais de 7,1 mil lojas em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. As redes associadas representam cerca 45% das vendas de medicamentos no país, tendo realizado mais de 443 milhões de atendimentos no primeiro semestre de 2018, com vendas totais de R$ 22,78 bilhões. A associação tem como objetivo o aprimoramento das empresas filiadas, a preservação da imagem institucional, o relacionamento com entidades públicas, governo e fornecedores, além de apoio jurídico e pesquisa de mercado para o aperfeiçoamento das atividades. |www.abrafarma.com.br

Fonte: Portal Fator Brasil

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar

Política de privacidade e cookies