fbpx

EUA consideram proibir cigarros eletrônicos aromatizados

56

A Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos, está considerando a proibição do uso de cigarros eletrônicos aromatizados em meio a uma “epidemia” do uso de e-cigarettes entre jovens que ameaça criar uma nova geração de viciados em nicotina, disse o chefe da agência nesta quarta-feira.

Cliente experimenta diferentes sabores de cigarros eletrônicos no Henley Vaporium em Nova York  23/06/ 2015. REUTERS/Lucas Jackson
Cliente experimenta diferentes sabores de cigarros eletrônicos no Henley Vaporium em Nova York 23/06/ 2015. REUTERS/Lucas Jackson

Foto: Reuters

Em um discurso na sede da FDA, o comissário Scott Gottlieb disse que a agência também revisará uma política que estendeu as datas para alguns fabricantes de cigarros eletrônicos com sabor obterem aprovação da agência antes de vender seus produtos. Isso poderia levar à remoção de algumas marcas importantes de cigarros eletrônicos, incluindo os populares produtos fabricados pela Juul Labs.

“Nós vemos sinais claros de que o uso de cigarros eletrônicos pelos jovens atingiu uma proporção epidêmica”, disse Gottlieb.

Os fabricantes oferecem e comercializam sabores de cigarros eletrônicos que claramente atraem menores de idade, incluindo sabores de doces e chiclete. A FDA disse que mais de 2 milhões de estudantes do ensino fundamental e médio consumiram cigarros eletrônicos em 2017.

A FDA deu às cinco marcas mais vendidas de cigarros eletrônicos – Juul, Vuse, MarkTen XL, Blu e Logic – 60 dias para fornecer planos de como reduzirão as vendas para menores de idade.

A Jul Labs possui cerca de 72 por cento do mercado norte-americano de vendas de cigarros eletrônicos, de acordo com o Wells Fargo.

Fonte: Terra

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar

Política de privacidade e cookies