Notícias do setor farmacêutico

Regulação e saúde obtêm vitória contra tabaco

295

A Anvisa obteve uma vitória judicial no processo que discutia a validade da regulamentação editada pela Agência para limitar o uso de aditivos nos produtos fumígenos. A decisão aconteceu no processo 46897-86.2012.4.01.3400, em trâmite na 9ª VF/SJDF. O juiz do caso, Rodrigo P. P. Bentemuller, revogou a decisão proferida liminarmente e julgou improcedente o pedido formulado pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco.

Em sua sentença, o magistrado, preserva a divisão de poderes do Estado, e, baseado no princípio da deferência administrativa, incorpora a decisão prévia do Supremo Tribunal Federal (STF). O Supremo já havia decidido no julgamento da ADI 4874 que os artigos 6 e 7 da Resolução de Diretoria Colegiada RDC 14/2012 da Anvisa são plenamente válidos.

Na ocasião o placar foi de 9×1 – nove votos a favor e um contra a legalidade da norma da Anvisa, reconhecendo como legítima a vedação do uso de aditivos em produtos fumígenos.

Segurança regulatória

A decisão traz para o ordenamento jurídico brasileiro o instituto da regulação e fortalece o aspecto técnico das decisões da Agência Reguladora, além de preservar o entendimento prévio do STF.

Com isso, as empresas associadas ao SindiTabaco deverão seguir o que determinar a RDC 14/2012 em relação às vedações ao uso de aditivos em tabaco.

Leia a senteça completa que reconhece a validade da norma sobre aditivos de tabaco

Confira o teor da RDC 14/2012 que trata sobre os limites máximos de alcatrão, nicotina e monóxido de carbono nos cigarros e a restrição do uso de aditivos nos produtos fumígenos.

Fonte: ANVISA

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.