Vult Cosmética encerra operações em janeiro

O Grupo Boticário, que adquiriu em março deste ano a Vult Cosmética por um valor estimado em R$ 80 milhões, anuncia o fim das atividades de logística e distribuição da empresa de beleza a partir de janeiro de 2019.

Segundo informações da companhia, a Vult está sendo incorporada à unidade de negócios Multi B, que atua nos canais de varejo multimarcas. Algumas áreas serão alocadas para a estrutura corporativa. “As medidas têm o objetivo de garantir mais sinergia aos negócios”, destacou o grupo, em nota. O destino dos funcionários ainda é incerto, mas O Boticário ressaltou que os colaboradores foram os primeiros a ser comunicados sobre o projeto.

A Vult foi fundada em 2004 pelos empresários Daniela Cruz e Murilo Reggian. Conta atualmente com mais de 35 mil pontos de venda no país e destaca-se pela sólida presença no varejo farmacêutico, canal onde é líder em maquiagem, de acordo com a Nielsen.

NOTA DE ESCLARECIMENTO – GRUPO BOTICÁRIO

 ”O Grupo Boticário comprou em março de 2018 a empresa Vult Cosméticos. Após a confirmação da compra pelos órgãos competentes, começamos um processo de integração das operações da Vult sob a gestão da MultiB, empresa de varejo de canal não proprietário do Grupo. Com o objetivo de fortalecer a marca e a sua presença em mais pontos de venda pelo Brasil, buscamos alternativas para uma distribuição ainda mais eficaz de nossos produtos. Uma etapa neste processo é a futura mudança da nossa operação de distribuição de Mogi das Cruzes para outros centros de distribuição do Grupo Boticário a partir de fevereiro de 2019, anunciada aos colaboradores de Mogi em outubro. Com foco no cuidado e respeito aos colaboradores, clientes e nossos consumidores, gostaríamos de reforçar o nosso compromisso em fortalecer a marca Vult, dando continuidade à história construída desde a sua criação.”

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

2 Comentários
  1. Geraldo Souza Filho diz

    Tipica estratégia que uma grande empresa de bebidas faz. Tudo que é concorrência, elimina-se. Babacas, como disse Cid, são os consumidores que pagam a conta. Mais alta é claro!

  2. Alessandra diz

    Estratégia carnificina de eliminar concorrente á altura! Não compro produtos da marca há tempos e assim será! Eu me lembro, há vinte anos, que quando entregava currículos na loja só aceitavam de mulheres com excelente aparência física e nas lojas atendiam clientes com bom perfil financeiro, hoje colocam a loja em qualquer cantinho para disputar os clientes á tapa, lojas, quiosques, tudo é válido para massacrar o concorrente e se tornar quartel dos cosméticos! Tomem cuidado com essa marca, irá absorver tudo que estiver em volta se não manter as unidades concorrentes após aquisição!

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar