fbpx

Mentol em cigarros é `problema significativo’, segundo FDA

229

O chefe da Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês) disse que a presença de sabores mentolados em produtos de nicotina é um grande problema que estimula os jovens a começar a fumar.

“O mentol é um problema significativo”, disse o comissário da FDA, Scott Gottlieb, em evento em Washington, nesta terça-feira, antes do aguardado anúncio da agência a respeito do plano de restringir o uso de alguns sabores, incluindo o mentol, em produtos de tabaco.

“Não acho que a indústria do tabaco deveria estar comercializando produtos que, embora não sejam direcionados aos jovens, facilitam de forma excepcional que os jovens comecem a fumar cigarros”, disse Gottlieb no evento, organizado pelo Washington Post. Ele disse também que a agência, que regula produtos com tabaco, tomaria medidas a respeito dos charutos com sabor.

Os cigarros mentolados oferecem uma sensação mais suave e refrescante que pode compensar o sabor mais desagradável do tabaco. A marca Newport, da British American Tobacco, responde por cerca de 40 por cento de suas vendas nos EUA, segundo Duncan Fox, analista da Bloomberg Intelligence. O Marlboro, da Altria Group, também é vendido em uma versão mentolada de sucesso.

As ações das empresas do setor caíram. A Swedish Match, uma importante fabricante de charutos aromatizados, recuou 6,6 por cento em Estocolmo. A British American Tobacco teve queda de 1,9 por cento em Londres, enquanto a Altria caiu menos de 1 por cento em Nova York.

Restrições ao sabor

Um alto funcionário da FDA afirmou na semana passada que a agência está estudando restringir o uso de mentol nos cigarros tradicionais. A medida representaria um passo na direção da eliminação ou de uma limitação maior do uso do popular aromatizante de cigarros, algo que a FDA estuda fazer há algum tempo.

A agência também planeja limitar a venda de cigarros eletrônicos com sabores doces, que remetem a sobremesas. As restrições limitariam as vendas a estabelecimentos voltados somente ao público adulto e se aplicariam a aparelhos estilo cápsula, como os usados no aparelho de vaping líder de mercado da Juul Labs, disse Gottlieb, na terça-feira.

“Precisaremos interferir no mercado, e o faremos, e precisaremos estabelecer alguns limites, infelizmente, que poderão dificultar um pouco o acesso dos adultos a todo um leque de produtos que eles desejam para, dessa forma, dificultar o acesso dos jovens”, disse Gottlieb.

O maior canal de compra de cigarro eletrônico com sabor pelos jovens tem sido as lojas de conveniência, disse Gottlieb, que seriam os alvos das novas regras da agência.

“Vamos colocar em prática algumas restrições adicionais sobre como esses produtos podem ser vendidos, especialmente os produtos com sabor”, disse. “Essa é a minha incumbência, reduzir as taxas de tabagismo.”

Gottlieb considera que os cigarros eletrônicos sejam mais seguros que o tabaco comum e, por isso, são uma poderosa ferramenta de substituição para os fumantes tradicionais, que pode ajudá-los a evitar riscos como o câncer. Mas ele também se mostrou preocupado com o que a agência chamou de “epidemia” de novos usuários jovens de cigarros eletrônicos.

“O custo disso não pode ser viciar toda uma geração de jovens em nicotina por meio desses cigarros eletrônicos, e isso é o que estamos vendo na prática”, disse Gottlieb no evento.

Fonte: UOL Economia

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar

Política de privacidade e cookies