fbpx

Lockers: mais um jeito de entregar as mercadorias para o consumidor

119

Facilitar a vida do consumidor, oferecendo alternativas mais práticas para entregar os produtos comprados. Esta é a estratégia de redes como a Via Varejo, dona das marcas Casas Bahia, Extra e Ponto Frio, e a Panvel, de farmácias, ao adotar o sistema de lockers comum na Europa e nos Estados Unidos, para a entrega de compras online em armários inteligentes.

As experiências são pioneiras no Brasil. A Panvel iniciou a experiência em fevereiro em Porto Alegre e já está expandindo por outros estados onde atua. A ViaVarejo implantou os primeiros lockers em abril, em São Paulo, e, no mês passado, levou a experiência para o Rio de Janeiro.

A rede de farmácias investiu no sistema de lockers como uma forma de avançar no oferecimento de conveniência para os consumidores e na cultura digital da empresa. “É algo a mais que oferecemos para os consumidores, que podem programar a sua compra, retirar a hora em que quiserem e puderem, com segurança a mais”, disse Roberto Coimbra, diretor da Panvel.

Atualmente, a rede tem 20 lockers espalhados em cidades como Porto Alegre, Pelotas, Florianópolis, Curitiba e São Paulo. E até o final do ano quer implantar outros cem. E não é só nas farmácias que a rede coloca suas fichas. Ela prospecta parceiros como hospitais, shopping centers e edifícios corporativos. Na capital gaúcha, um dos lockers foi instalado em uma universidade: a PUC-RS.

A Panvel já consegue identificar os perfis dos clientes que optam por um ou outro canal ou usam mais e um no contato com a marca. Quem compra pela internet ou pelo aplicativo  preza pela privacidade em relação às suas compras.

Segundo o diretor de omnicanalidade da ViaVarejo, Marcos Perim, o locker é mais uma opção oferecida para o consumidor retirar seus produtos. “Ela amplia a capilaridade dos serviços que oferecemos e dá flexibilidade ao consumidor, que tem a possibilidade de retirar seus produtos a qualquer hora do dia.”

Devido às suas dimensões, os lockers são usados para a retirada de equipamentos de informática, de telefonia e eletroportáteis de pequeno porte.

A empresa já faz planos de expandir os serviços de retirada de mercadorias por meio de lockers. Um dos estados cotados para recebê-lo é o Paraná.

Fonte: Gazeta do Povo

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar

Política de privacidade e cookies