fbpx

China amplia proibição de importação de resíduos sólidos

980

O governo chinês introduziu uma proibição mais rígida de importações de resíduos sólidos, segundo um documento oficial.

A partir de 31 de dezembro de 2018, 32 tipos de resíduos sólidos estão proibidos de serem importados, de acordo com o documento divulgado pelo Ministério de Ecologia e Meio Ambiente, pelo Ministério do Comércio, pela Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma e pela Administração Geral de Alfândegas.

Os produtos recém-adicionados incluem hardware, navios, autopeças, resíduos e sucata de aço inoxidável, titânio e madeira.

Nos dez primeiros meses de 2018, as importações chinesas de resíduos sólidos caíram ainda mais, com o governo intensificando a fiscalização sobre a proibição de importações de resíduos sólidos.

O país começou a importar resíduos sólidos como fonte de matérias-primas na década de 1980 e, durante anos, foi o maior importador do mundo, apesar da fraca capacidade de tratamento e eliminação de lixo. Algumas empresas trazem de forma ilegal lixo estrangeiro para o país, o que representa uma ameaça ao meio ambiente e à saúde pública.

Dada a crescente conscientização do público e a iniciativa de desenvolvimento verde da China, no ano passado o governo decidiu parar e eliminar gradativamente essas importações até o fim de 2019, com exceção daquelas que continham recursos não substituíveis.

Fonte: Valor Online

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar

Política de privacidade e cookies