Notícias do setor farmacêutico

Eli Lilly deixa o Brasil até 2020

14.990
Crédito: Marketing Promocional

A farmacêutica norte-americana Eli Lilly vai fechar sua fábrica no Brasil, localizada no bairro paulistano do Brooklin. O processo levará até três anos. A filial brasileira, presente no país desde 1953, produz quatro dos dez medicamentos comercializados no mercado nacional. As produções tanto do Brasil como da Espanha serão transferidas para Porto Rico.

De acordo com a gerente geral, Karla Alcazar, a transferência não tem relação com o desempenho operacional. A indústria apresentou um crescimento de 22% em 2018, com projeção de ser a maior subsidiária da América Latina, ultrapassando o México. “Trata-se de uma decisão estratégica global que não afeta o negócio da empresa no Brasil, que continuará operando por meio de escritórios”, afirma a executiva.

Aprioridade do laboratório, que faturou US$ 18,12 bilhões em 2018 e emprega 600 funcionários no país, será a comercialização de medicamentos de alta complexidade, como os biológicos, que representam cerca de 40% das vendas locais. Para 2019, estão previstos três lançamentos nos segmentos de imunologia, oncologia e diabetes.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.