Notícias do setor farmacêutico

Hospital Infantil tem falta de medicamentos e estrutura precária

1.025

Uma vistoria realizada na última terça-feira (18), pelo Ministério Público Estadual no Hospital Infantil Lucídio Portela, resultou na constatação de uma série de deficiências físicas e funcionais na unidade. A visita da equipe ministerial tinha o objetivo de avaliar as condições de operação do hospital e foram visitados setores de Farmácia, Almoxarifado, Unidade de Cuidados Intermediários, UTI, Triagem Neonatal e Laboratório.

Siga nosso instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Foram identificadas várias irregularidades no Hospital Infantil, dentre elas as mais preocupantes, segundo o MPE, são a falta de medicamentos e insumos e a estrutura física precária em alguns setores como o almoxarifado, por exemplo.  Há pontos do hospital em que o teto se encontra coberto de mofo e ameaça, inclusive, ceder. Em outros locais, verificou-se a existência de gesso quebrado e salas de enfermaria sem ar condicionado e com fiação exposta.

Com relação à falta de medicamentos, o Ministério Público constatou uma outra irregularidade, desta vez com relação ao descumprimento de uma recomendação do órgão ministerial. Em setembro deste ano, o MPE, por meio do promotor Eny Marcos Pontes, da 12ª Promotoria de Justiça de Teresina, havia expedido uma recomendação ao secretário estadual de Saúde, Florentino Neto, e à presidente da Fundação Estadual de Serviços Hospitalares, Natália Sena, solicitando a adoção de medidas para regularizar o estoque de remédios da unidade. Na vistoria ficou atestado que a recomendação do MP não foi completamente atendida.

Hospital InfantilFoto: Divulgação/Ministério Público do Piauí

De posse do relatório da vistoria em mãos, o Ministério Público informou que estudará as medidas administrativas e judiciais a serem tomadas para assegurar a prestação do serviço de saúde pelo Hospital Infantil, em observância ao que prevê a lei. N recomendação assinada pelo promotor Emy Pontes, ele determina que a direção da unidade hospitalar providencie em caráter de urgência e no prazo máximo de 10 dias a mudança no local de repouso dos pais de pacientes da UTI e a mudança no local da triagem. o promotor atesta ainda que a estrutura do Hospital Infantil oferece evidente perigo e insalubridade a quem a ele recorre.

O que diz o hospital

A direção do Hospital Infantil Lucídio Portela reconheceu as condições deficitárias de funcionamento da unidade, mas destacou que está trabalhando para fazer os reparos na estrutura física e ampliar o número de atendimentos. De acordo com o diretor do hospital, Vinícius do Nascimento, há recursos destinados ao Hospital Infantil que estão garantidos junto ao Ministério da Saúde. “Estamos apenas aguardando o processo licitatório, que deve ocorrer ainda no primeiro bimestre do ano que vem”, afirmou.

Fonte: Portal O Dia

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2020/09/15/montafarma-cria-modelo-de-farmacia-digital-para-melhor-experiencia-de-compra-no-pdv/

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação