fbpx

Testes laboratoriais ganham espaço nas farmácias

5.787

Com o aumento e popularização dos serviços de assistência farmacêutica avançada, as farmácias passaram não somente a vender medicamentos como também a acompanhar de perto a rotina de saúde do paciente. Segundo a Abrafarma, atualmente mais de 1.700 estabelecimentos no país trabalham com esse modelo de atendimento. E, neste ano, além da vacinação, os testes laboratoriais remotos (TLR) ganharam espaço nas farmácias.

A Drogaria Araujo, as Drogarias Nissei e a Panvel foram as primeiras redes do Brasil a adotar o serviço, que contempla exames de perfil lipídico, TSH, PSA, vitamina D, gravidez, hepatites B e C, anti-HBSAG, síflis e HIV utilizando apenas algumas gotas de sangue. A Araujo realiza testes rápidos de gravidez, colesterol total, dengue, chikungunya, zika, HIV, sífilis, hepatite, hemoglobina glicada e PSA.

A Nissei, por sua vez ministra exames de gravidez (Beta HCG) e de perfil lipídico. “Em breve, vamos ampliar o rol de exames para teste de dengue e determinação de glicemia”, antecipa a coordenadora Carolina Escobar. Já a Panvel promove o exame de perfil lipídico, que permite avaliar o risco cardiovascular global.

A Drogaria São Bento conta com exames de perfil lipídico, TSH e BHCG. “Nossa pretensão é conciliar um atendimento humanizado às novas tecnologias e tendências do mercado”, comenta a superintendente Flávia Buainain. “Os clientes levam em conta a credibilidade do teste, agilidade e o laudo assinado por um laboratório, pronto para levar ao médico”, destaca.

As Farmácias Pague Menos dispõem de exames de Beta HCG (gravidez) e perfil lipídico (colesterol). Além disso, as unidades nos estados de São Paulo e Espírito Santo também oferecem coleta de material para a realização de exames toxicológicos exigidos na renovação da carteira de motorista do tipo D, para caminhoneiros.

Tecnologia une internet das coisas e inteligência artificial

Todas as farmácias realizam os exames por meio da Hilab, tecnologia que associa internet das coisas e inteligência artificial para acelerar a entrega de resultados laboratoriais. O dispositivo utiliza apenas algumas gotas de sangue da ponta do dedo e emite os laudos, já com a validação de uma equipe de biomédicos, em aproximadamente dez minutos.

“A modernização ocorre em todos os segmentos e chegou a hora do setor da saúde dar passos para aprimorar o acesso à saúde e possibilitar serviços laboratoriais de qualidade para os menos favorecidos”, ressalta Marcus Figueredo, CEO da Hi Technologies, desenvolvedora do Hilab. A expectativa da empresa é ampliar sua atuação não apenas para outras redes, como também para farmácias independentes até o fim de 2019.

Leia mais

Abrafarma realiza workshop de TLR em novembro de 2019

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

2 Comentários
  1. Cleusa Moura da sua diz

    Amei a reportagem amo fazer esses testes. Acho que vou trabalhar muito nesse serviço ainda. Que ótimo

  2. Rafael F Canelli diz

    Muito boa notícia!

    O acesso aos resultados de maneira rápida ajudam na adesão ao tratamento e orientações eficazes por profissionais da saúde. A tecnologia está aí para melhorar e facilitar a vida das pessoas, e isso vai consolidar cada vez mais a drogaria como estabelecimento de saúde.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar

Política de privacidade e cookies