Notícias do setor farmacêutico

Índice de satisfação do brasileiro com o trabalho cai no 3° trimestre

254

No terceiro trimestre de 2018, o IQVT, Índice Sodexo de Qualidade de Vida no Trabalho (IQVT) 2018 – uma ferramenta gratuita que mede a percepção dos brasileiros em relação à qualidade de vida no trabalho, por meio de um teste online – foi de 6,22 pontos (em uma escala de 0 a 10), apresentando uma queda de 16% em relação ao mesmo período no ano passado (7,42 pontos).

“Apesar de uma leve queda no desemprego, o cenário político indefinido às vésperas de uma eleição presidencial provocaram instabilidade econômica, limitando o investimento das empresas e impactando no ambiente de trabalho”, analisa Fernando Cosenza, vice-presidente de Marketing da Sodexo Benefícios e Incentivos.

A análise de 4.482 respostas de trabalhadores por todo o País mostrou ainda que todas as dimensões de qualidade de vida no trabalho apresentaram queda no trimestre. O levantamento constatou que os fatores relacionados a oportunidades de Crescimento Pessoal e Profissional (5,86) e Reconhecimento (5,58) apresentaram as maiores quedas e também obtiveram os menores índices de satisfação no período.

O resultado também apontou que a avaliação sobre a qualidade de vida no trabalho é maior entre homens do que entre mulheres (6,34 pontos contra 6,23 pontos), e revelou que a Facilidade e Eficiência das ferramentas para executar o trabalho diário (6,72 pontos) e o  Ambiente Físico oferecido pela organização (6,61 pontos) são os fatores com maiores índices de satisfação, em comparação a 2017.

O segmento com maior índice de satisfação percebida pelo índice foi a de RH (6,57 pontos) e o de menor índice foi a área de Produção (5,71 pontos). Já as regiões do País com o maior índice de qualidade de vida no trabalho e satisfação profissional foram a Centro-Oeste e a Sul (6,59 pontos cada); e a de menor, a Nordeste (5,91 pontos).

“O resultado mostra que a satisfação com itens relacionados ao crescimento pessoal, como oportunidades de carreira e perspectivas do mercado de trabalho, apresentou uma queda de 21% em comparação ao mesmo período em 2017, o que enfatiza ainda mais a insatisfação dos entrevistados. Continuaremos monitorando e analisando o indicador com o objetivo de acompanhar o ambiente e a produtividade nas organizações brasileiras”, afirma Fernando Cosenza.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })