fbpx

Empresas querem medidas para destravar economia

46

Em sua manchete, O Globo mostra que empresas brasileiras concordam com a estratégia do governo Bolsonaro de que medidas econômicas, como a reforma da Previdência, sejam prioridade no Congresso para destravar a economia. No entanto, o matutino explica que o setor produtivo quer que a equipe econômica também realize alterações imediatas para aumentar a competitividade.

A maioria delas, inclusive, não depende de autorização do Congresso e, por isso, podem agilizar a recuperação econômica. Entre as medidas sugeridas estão a tributação simplificada, semelhante ao Simples, para segmentos que empregam muitos trabalhadores e a menor presença da Petrobras na produção de gás. “Empresas querem ações para destravar economia”, sublinha a manchete do Globo.

A Folha de S.Paulo chama atenção para o rombo na economia dos Estados e afirma que, nos últimos dois anos, o aumento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) foi utilizado para pagamento de aposentadoria de servidores em 20 regiões e no Distrito Federal.

O matutino paulista enfatiza o aumento no número de servidores inativos nos últimos anos e destaca que, em 10 anos, metade dos funcionários estaduais pode se aposentar. Só entre os meses de setembro de 2017 e agosto de 2018, por exemplo, as despesas com inativos cresceram 8%, obrigando os Estados a tentarem conseguir outras formas de cobrir essas despesas. “Estados aumentam ICMS para cobrir aposentadorias”, informa a manchete da Folha.

O Estado de S.Paulo comenta a tentativa do governo Bolsonaro de criar um atalho dentro do Congresso para facilitar a aprovação de projetos ligados principalmente à infraestrutura. O objetivo da equipe é destravar investimentos o mais rápido possível para gerar um ambiente de negócios melhor no Brasil.

Entre as prioridades do governo estão projetos que regulam o licenciamento ambiental e a revisão da Lei de Falências. Segundo o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, as medidas não competem com a reforma da Previdência, considerada a prioridade mais urgente do governo. “Governo quer pacto com Congresso para destravar negócios”, mostra o título principal do Estadão.

Fonte: G1

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar

Política de privacidade e cookies