"
"

As perspectivas da beleza para 2019

É muito fácil se perder na infinidade de opções que surgem a todo tempo nas prateleiras de beleza. Consequentemente, há sempre um produto novo para experimentar. E uma das principais vertentes desse mercado que movimentou quantias astronômicas no ano passado foi a dos produtos direcionados aos cuidados com a pele – chamados de “skincare”.


Na verdade, muitas marcas de cosméticos que antes direcionavam seu foco apenas no segmento da maquiagem resolveram investir pesado na criação de linhas especiais de skincare, visando em particular o público que quer ostentar uma pele que, mais que apenas bonita, seja, de fato, saudável.


É fato: os produtos de cuidados com a derme ganharam destaque em sintonia com o movimento que valoriza a beleza natural. Surgido já há alguns anos, o fenômeno segue atraindo adeptos. Gente que encara a maquiagem como um artifício válido para valorizar a pele, e não apenas como uma forma de mascarar imperfeições. Ou seja, o make não precisa ser usado com excesso.


Nas redes sociais, a hashtag #selfcare (em tradução livre, “autocuidado”) apareceu em mais de 10 milhões de posts no Instagram só em 2018 e, neste ano, promete igualmente fazer muito barulho.


Mais cuidado, menos make. O fenômeno não é necessariamente novo. Desde as semanas de verão 2015, em Nova York, Londres, Milão e Paris, a maquiagem ideal começou a ser apontada como aquela superneutra. “Independentemente do produto que você usa, como base, corretivo ou pó, a pele do rosto precisa estar natural. Você pode usar um make marcante, em locais como os olhos e a boca, porém o restante da face precisa estar com uma aparência mais natural”, defende Marcos Costa, maquiador oficial da marca Natura.


Em sintonia com o acabamento natural, as novíssimas máscaras faciais de ação rápida, as pedras naturais e os cosméticos à base de matérias-primas vegetais foram alguns dos exemplos que, lançados no ano passado, fisgaram as consumidoras – mulheres que, durante muito tempo, se preocupavam apenas com a maquiagem, mas, agora, estão super engajadas com os cuidados com a pele. Conheça, a seguir, alguns produtos que merecem ser incluídos na rotina de beleza.


O poder das pedras

Victoria Beckham, Miranda Kerr e Alicia Keys já revelaram que são adeptas do poder das pedras naturais como jade e quartzo rosa, responsáveis pela estimulação sanguínea do rosto. No ano passado, rolinhos feitos a partir dessas pedras, utilizados para automassagem, foram um dos maiores lançamentos do mercado. Quem usou garantiu que eles são ideais para drenar a face e, automaticamente, diminuir o inchaço do rosto e melhorar a elasticidade com movimentos realizados do centro do pescoço até a raiz do cabelo.


A ferramenta é uma das aliadas durante a rotina do skincare na parte da manhã e da noite e foi popularizada por marcas gringas como Herbivore Botanicals (foto), Dermstore e Energy Muse.


O preferido da realeza

Em entrevista à revista americana “Allure”, Meghan Markle compartilhou seus cuidados com a beleza e revelou que o óleo de tea tree , da marca The Body Shop, sempre está em sua bolsa. O produto ajuda a suavizar as imperfeições da pele. Depois dessa informação, o produto tornou-se um dos mais procurados da marca: para se ter ideia, a cada oito segundos um desses óleos é vendido no mundo.


Segundo instruções da marca, o óleo de tea tree pode ser aplicado com um algodão em todo o rosto ou, para acnes, aplicar diretamente com um cotonete. A duquesa explicou à revista que usa o produto em diversas situações. Entre elas, em cortes, picadas de mosquitos e pequenas espinhas. No Brasil, o óleo é vendido a R$ 45.


Máscaras faciais: o ano foi delas

Populares entre as asiáticas, elas ganharam até nome: sheet masks. “O mundo inteiro olhou para a beleza coreana, em especial para as máscaras faciais com textura em gel. As coreanas são alucinadas com as máscaras: as usam de forma frequente e não abrem mão delas em sua rotina de beleza”, disse Jean Lourenzo, diretor da empresa RFM Brasil, que importou a máscara facial da marca coreana Dermal (foto) no ano passado.


Ele explica ainda que o grande diferencial das máscaras faciais em relação aos cremes tradicionais é o seu rápido poder de ação. “Se você aplica um mesmo ativo – por exemplo, uma vitamina ou ácido –, mas com a fibra da máscara facial, ele penetra mais nas camadas profundas da pele, e o tratamento é mais eficaz do que um creme”, assegura Jean.


Beleza hi-tech

Nove a cada dez blogueiras de beleza compartilharam sua rotina de cuidados faciais fortalecida por aparelhos específicos para limpeza e esfoliação da pele do rosto. Os fabricantes, ao lançarem as suas versões, garantem que a pele fica até seis vezes mais limpa com o auxílio desses aparelhos mais potente, se comparada à higienização manual com demaquilantes comuns. Para quem adora associar tecnologia e beleza, os aparelhos sônicos removem resíduos que são praticamente imperceptíveis a olho nu. “Eu sinto que eles auxiliam a limpeza profunda, sem agredir o rosto, e fazem com que a pele fique mais lisinha, com menos poros aparentes”, disse a influenciadora digital especializada em beleza Karla Lopes, que já testou o da maca Foreo.


Aliás, a mesma marca anunciou que, neste ano, vai lançar uma versão do gadget habilitado com inteligência artificial: o aparelho fornecerá aos usuários a porcentagem de hidratação e idade de suas peles quando conectado ao aplicativo via bluetooth.


Esqualano: o ingrediente da vez

Os produtos de tratamento feitos com matéria-prima orgânica e compostos 100% naturais, como copaíba, patauá e buriti; ganharam a devida visibilidade ao longo de 2018, com marcas como Natura, Simple Organic e Bioart. Muitos produtos de cuidados com a pele também investiram nos ativos naturais em suas fórmulas, gerando resultados impressionantes tanto para a pele quanto para o cabelo. 


Para este ano, o insumo que deve ficar ainda mais na mira da indústria é o esqualano, molécula extraída de forma sustentável por meio da cana-de-açúcar brasileira. Mas para que ele serve? Esse ingrediente hidrata instantaneamente a pele, reabastecendo-a com os nutrientes que um dia já teve. “O corpo humano produz a sua própria versão (conhecida como esqualeno), mas a quantidade feita e retida na pele se reduz com o tempo.

O pico acontece na adolescência, e o número começa a declinar em torno dos 20 anos, deixando a pele áspera, seca e vulnerável”, diz Camila Farnezi, marketing diretor da marca norte-americana Biossance, que trabalha com o insumo. Além dela, também é possível encontrar fórmulas ricas no ativo de marcas como Kiehl’s, La Prairie e Caudalie – todas encontradas no Brasil.

Fonte: O Tempo

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar

Política de privacidade e cookies