Notícias do setor farmacêutico

Figgy: aplicativo mineiro pesquisa preços de medicamentos em drogarias próximas

376

É preciso uma certa paciência para pesquisar os preços dos medicamentos nas farmácias. Os valores podem variar muito, ainda mais entre o genérico e o medicamento de marca. Andreia Bernardes passou por maus momentos enquanto morava com o avô. Ela pesquisava os preços dos medicamentos pelas farmácias mais próximas de seu bairro. “Entrava em contato com algumas das grandes redes que havia perto e com uma pequena próxima de onde morávamos Mas não conseguia com as outras redes, mais distantes. Por isso, precisava procurar na Internet e perdia muito tempo. Além do mais, pensava que poderia não estar pesquisando nos melhores lugares”, explicou. Em um segundo momento, quando o filho precisou tomar uma vacina aos seis meses e ela não conseguia encontrar, Andreia, que é formada em fisioterapia, teve a ideia do aplicativo Figgy (AndroidiOS), app que faz busca de preços nas drogarias próximas à localização do usuário, e tornou-se a diretora de relacionamento com o cliente da startup.

O aplicativo atua em Belo Horizonte e acaba de expandir para Betim e Contagem. Ao abrir o Figgy, o usuário busca pelo nome do medicamento e o app apresenta as 10 drogarias cadastradas na ferramenta que estão mais próximas da sua localização e informa os preços. Caso o usuário queira comprar o remédio, o app direciona o pedido para o WhatsApp. A diretora comercial faz a ponte entre cliente e farmácia e o resto fica por conta do estabelecimento.

De acordo com Bernardes, os produtos devem chegar ao cliente em até uma hora, mas a média de tempo é de 30 minutos: “Esse é o nosso diferencial. Se você pede pela Internet remédios, eles podem levar dias para chegar. Com a gente, isso não acontece.”

Modelo de Negócios

A diretora comercial Andreia Bernardes e o diretor operacional Newton Soares

No momento, as drogarias pagam uma mensalidade para estarem no app. No entanto, dentro de três ou quatro meses, o Figgy apresentará um marketplace para que as farmácias possam realizar vendas in-app. Neste caso, o modelo de negócios da startup será modificado para o recebimento de uma porcentagem sobre as vendas feitas no aplicativo.

Futuro

O Figgy foi pensado em 2016, lançado em abril de 2018 e, atualmente, conta com 4 mil downloads. São 750 usuários mensais ativos que realizam 650 pesquisas por mês. Em 2020 a startup deverá expandir para outras cidades grandes de Minas, como Juiz de Fora, Uberlândia e Governador Valadares. Mas não há previsão de partir para outros estados do País. “Somos mineiros cautelosos”, brinca a diretora comercial. “Vamos aos poucos alcançando mercados mais seguros”, resume.

Fonte: Mobile Time

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })