Notícias do setor farmacêutico

População de Vitória é a segunda do Brasil que mais faz uso de automedicação

154

Fazer o uso da automedicação pode se tornar uma prática rotineira perigosa. 

Segundo pesquisa realizada em 16 capitais brasileiras pelo Instituto de Ciência e Tecnologia e Qualidade (ICTQ), envolvendo 2.340 indivíduos, 40% das pessoas que fazem autoconsumo de medicamentos têm o hábito de se autodiagnosticarem pela internet. Entre as capitais pesquisadas, Brasília é a primeira do ranking (66%), seguida de Vitória e Salvador (59%), Natal (55%) e João Pessoal (53%).

A coordenadora de Farmácia do hospital, Edna Ormi Galazi, explicou que quando uma pessoa se medica de forma incorreta, é grande a chance do agravamento de algumas doenças, e a atenção necessita ser redobrada com os antibióticos. Quando uma pessoa toma um remédio por conta própria, a dor é amenizada temporariamente. No entanto, o recomendado é sempre buscar ajuda de um médico, especialista responsável em investigar o estado clínico do doente, evitando consequências graves, alerta a farmacêutica.

A automedicação começa a se tornar um problema sério quando vira rotina. Não só porque sintomas recorrentes podem indicar algo mais sério, mas porque todo medicamento tem potencial nocivo quando corre solto nas suas veias.

Fonte: Folha Vitória

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.