Notícias do setor farmacêutico

Equipe da “BBC” que investigava venda ilegal de remédios em Uganda é detida

A polícia ugandense prendeu três jornalistas da emissora britânica “BBC”, que foram acusados de comprar remédios de forma ilegal enquanto realizavam uma investigação sobre um suposto caso de venda de remédios governamentais no mercado negro.

Os jornalistas da BBC “foram detidos em Makindye, em Campala, onde se encontraram com uma pessoa que supostamente iria vender os remédios”, informou nesta quinta-feira a polícia em comunicado.

A detenção aconteceu na noite de ontem, quando também foram detidos o motorista que acompanhava os jornalistas e Vivian Nakalika, a esposa de outro jornalista do canal de televisão local “NBS”, Solomon Sserwanjaa, cujo paradeiro é desconhecido.

A polícia afirmou que durante o interrogatório os detidos revelaram que tinham mais remédios escondidos em uma casa.

Nessa tal casa, foram encontradas caixas de lumefantrina, vacinas de Hepatite B e outros remédios com o selo do Governo.

O grupo midiático Next Media Services, proprietário da “NBS”, declarou que os jornalistas realizavam uma investigação sobre um suposto caso de corrupção e venda de remédios de propriedade governamental no mercado negro.

A Associação de Correspondentes Estrangeiros de Uganda (FCAU) pediu a libertação imediata dos jornalistas, alegando que foram detidos “enquanto realizavam seu trabalho”.

“As autoridades ugandenses não podem criminalizar o jornalismo, que é uma parte vital de uma sociedade livre”, considerou a FCAU. EFE

Fonte: BOL

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação