Medicamentos podem interferir no resultado de exames laboratoriais

 Informar ao laboratório de análises clínicas sobre todos os medicamentos que o paciente faz uso, seja de uso continuado ou esporadicamente, pode ser decisivo para o resultado correto de um exame. Se o paciente não informa os medicamentos que utilizou, o resultado do exame pode vir alterado, o que pode dificultar o diagnóstico correto do problema de saúde e prejudicar o tratamento do próprio paciente. Mesmo medicamentos isentos de prescrição, como um simples analgésico, podem ter interferência direta no resultado.

Por exemplo, o paciente que tomar altas doses de ácido acetilsalicílico (AAS, aspirina etc.) pode apresentar baixa no hormônio T4 e ter hipoglicemia por potencializar o efeito de insulina.

Cabe ao laboratório orientar o paciente sobre a importância de relatar o uso do medicamento e ao paciente informar todo o tipo de medicamento utilizado.

O presidente do Conselho Regional de Farmácia de São Paulo, Dr. Marcos Machado, especialista em Análises Clínicas, ressalta que essas informações e o material coletado para o exame devem ser enviados conjuntamente para análise. “Algumas vezes o paciente não informa sobre o uso de medicamentos e culpa o laboratório ao se deparar com uma alteração improvável, já que o exame pode ser repetido, em outro lugar, e apresentar resultados diferentes. Nesse momento ninguém pensa que pode ter sido um medicamento que o paciente usou antes do primeiro exame e não do segundo”, destaca.

 Veja a relação de medicamentos que podem interferir nos resultados de exames laboratorias

Exemplos de medicamentos vendidos sob prescrição que alteram exames laboratoriais
Medicamento Indicação Alteração provocada
Estatinas Reduzem taxas de colesterol Podem elevar enzimas CK (Creatina Quinase)
Fluconazol Antifúngico Eleva enzimas hepáticas quando o paciente apresentar alguma toxicidade hepática causada pelo uso do fluconazol
Prednisolona Corticoide Pode elevar a glicemia sanguínea
Propanolol Antagonista de Beto-adrenérgicos (usados para hipertensão) Pode causar alterações no exames de dosagens de enzimas hepáticas (ALT,AST,LDH) e também na dosagem de ureia que é utilizada para verificar funcionamento renal.
Tetraciclinas Antibiótico As tetraciclinas podem produzir falsas elevações das catecolaminas urinárias; podem alterar a concentração de ureia sérica por seu efeito antianabólico. Concentrações séricas de transaminase glutâmico-pirúvica (TGP), fosfatase alcalina, amilase, transaminase glutâmico-oxalacético e bilirrubinas podem estar aumentadas com a administração de tetraciclinas.
Cetoconazol Agentes antifúngicos Pode causar alterações nas enzimas hepáticas
Medicamentos isentos de prescrição também podem causar alterações
Medicamento  Indicação  Alteração provocada 
Ácido acetilsalicílico Anti-inflamatório / analgésico Altas doses de ácido acetilsalicílico podem baixar hormônio T4 / Pode reduzir a agregação das plaquetas / Pode causar hipoglicemia por potencializar o efeito de insulina
Paracetamol Analgésico e antipirético Aumenta o nível de enzimas hepáticas / Pode causar resultado falsamente diminuído de glicemia
L-Carnitina Mobilização de gorduras do tecido adiposo Pode causar aumento de triglicérides

Sobre o CRF-SP

Entidade responsável pela habilitação legal do farmacêutico para o exercício de suas atividades, o Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo é a maior entidade fiscalizadora de estabelecimentos farmacêuticos do país, com mais de 80 mil fiscalizações anuais em farmácias, drogarias, hospitais, indústrias, laboratórios, transportadoras e outros e cerca de 60 mil profissionais inscritos.

Fonte: Jornal da Mulher

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar