Pfizer vai comprar empresa de biotecnologia com foco em doenças raras

A americana Pfizer informou nesta quarta-feira que vai comprar a biofarmacêutica suíça Therachon Holding AG por até US$ 810 milhões, em um acordo que expande seu portfólio em doenças raras. A companhia disse que vai antecipar US$ 340 milhões em recursos para a Therachon, que tem ativos em desenvolvimento para o tratamento de acondroplasia e síndrome do intestino curto. https://www.pfizer.com.br/

O acordo inclui ainda um pagamento de US$ 470 milhões conforme o cumprimento de determinadas metas relacionadas ao desenvolvimento e comercialização do TA-46, para a acondroplasia, condição genética que é a forma mais comum de nanismo, segundo a Pfizer.

Atualmente, não há tratamento aprovado para essa doença rara, caracterizada pela incapacidade de conversão da cartilagem em osso, o que leva os pacientes a terem baixa estatura.

Antes da conclusão do negócio, a Therachon vai segregar em uma companhia independente o desenvolvimento do Apraglutide, para tratamento da síndrome do intestino curto que está em fase 2 de pesquisas clínicas. A Pfizer, que em agosto já havia investido US$ 60 milhões na Therachon através de seu braço de capital de risco, terá participação na nova empresa.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/04/23/elanco-comeca-trajetoria-independente-da-eli-lilly/

Conforme a farmacêutica americana, o TA-46, que já encerrou a fase 1 de estudos clínicos, foi designado como “medicamento órfão” pela Food and Drug Administration (FDA) e pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA, em inglês).

O programa de medicamentos órfãos confere status especial a tratamentos e produtos biológicos para doenças e transtornos que afetem menos de 200 mil pessoas e prevê sete anos de exclusividade de comercialização.

“Com a compra da Therachon, esperamos alavancar as principais capacidades científicas e de desenvolvimento da Pfizer para promover mais rapidamente essa terapia potencialmente promissora para pessoas com acondroplasia”, disse o diretor científico da farmacêutica, Mikael Dolsten.

Fonte: Valor Online

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação