MG registra média de 54 mil novos casos de dengue por mês em 2019

MG registra média de 54 mil novos casos de dengue por mês em 2019 Nos quatro primeiros meses deste ano, número de ocorrências da doença no Estado já é oito vezes maior do que o notificado em todo ano de 2018

MG registra média de 54 mil novos casos de dengue por mês em 2019
Reprodução / Pixabay

O Estado de MG registrou uma média de 54 mil novos casos prováveis de dengue por mês, em 2019. Com a proliferação da doença, apenas nos quatro primeiros meses deste ano, o número de possíveis infectados já é oito vezes maior do que o registrado em todo ano de 2018.

Além do mal-estar e até casos de morte (38 até o momento), a situação vem provocando problemas em diferentes setores do serviço de saúde. No Hemominas de Belo Horizonte, por exemplo, o estoque de sangue está 30% abaixo do ideal.

Hellen Dupin, representante do setor de captação, explica que a redução se deve à grande demanda que foi registrada e pela diminuição de doares, que infectados com dengue, não podem doar sangue. A especialista convoca os saudáveis para ajudar a evitar problemas.

— A população tem que entender que se não tiver sangue para atender todo mundo, vamos atender primeiro as urgências e emergências. Assim, as cirurgias marcadas a mais tempo podem ser desmarcadas.

Desde o início da epidemia, a realidade de postos de saúdes de áreas mais afetadas é superlotação e longas esperas em filas. Para tentar amenizar o problema, a prefeitura de Belo Horizonte deixou três unidades para atender, exclusivamente, os casos suspeitos de dengue, que funcionam até aos sábados.

Em Minas, as áreas mais críticas são o Triângulo Mineiro, Centro-oeste e Noroeste. A cidade de Cristais, a 227 km de Belo Horizonte, tem a maior proporção de casos. Segundo cálculos do Governo, são 3.641 a cada 100 mil habitantes.

Controle

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, estão sendo adotadas diversas medidas emergenciais para controlar a proliferação da doença, como ampliação de vistorias em imóveis e campanhas de conscientização.

No final de abril, o Estado decretou situação de emergência em cidades que fazem parte das macrorregiões de Saúde Centro, Noroeste, Norte, Oeste, Triângulo do Norte e Triângulo do Sul. A medida facilita o repasse de verba para as áreas precárias.

Além disso, foram liberados R$ 8,3 milhões para 200 municípios com incidência de dengue considerada alta ou muito alta e outros R$ 17 milhões para as Upas (Unidades de Pronto Atendimento) de 32 cidades.

Fonte: Portal R7

Veja também:

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar

Política de privacidade e cookies