Startup canadense quer aproveitar a próxima grande fase da indústria da maconha

Startup canadense quer aproveitar a próxima grande fase da indústria da maconha

Startup canadense quer aproveitar a próxima grande fase da indústria da maconha

O emergente setor da maconha continua atraindo bastante atenção do público e dos investidores, mesmo depois de meses desde a primeira fase de legalização da substância no Canadá, no ano passado. As manchetes de ambos os lados da fronteira da América do Norte se concentraram na extraordinária valorização dos preços das ações dos produtores de maconha, além de negócios multibilionários com grandes players corporativos de diversos setores, que podem ser revolucionados pela erva.

Mas, apesar de todo esse barulho, ainda há muitas questões a serem respondidas. A mais importante é: qual será o resultado de tudo isso?

Verdadeiro teste para empresas do setor da maconha

Sem dúvida se trata de uma pergunta válida, já que esse prolífico setor apresenta muitas facetas, sem falar em outros segmentos além do mercado recreativo. Qual será a dimensão das aplicações médicas e farmacêuticas? Será que a próxima grande novidade ocorrerá no mercado de varejo de produtos comestíveis? Será que a cannabis revolucionará a indústria da cerveja e outras bebidas?

Apesar dessas dúvidas, a intriga está sendo alimentada por estimativas a respeito do tamanho desses mercados, que giram em torno de bilhões de dólares.

No Canadá, as respostas a algumas dessas questões estão começando a ser o foco das atenções, na medida em que a data para que esses produtos sejam legalizados este ano já está chegando. Enquanto o mundo observa atentamente essa próxima fase, muitos especulam que esse será o verdadeiro teste para as empresas do setor de maconha.

NextLeaf Solutions: Um player diferente no setor da cannabis

Enquanto grandes players do setor e seus parceiros corporativos nos EUA – como Constellation Brands (NYSE: ), Altria Group (NYSE: ) e Coca-Cola Company (NYSE: ) – que atuam nas indústrias de bebidas, tabaco e cosméticos elaboram planos para saber o que produzir, uma pequena empresa canadense começou a atrair o interesse do público por se concentrar em como produzir.

Ao tomar esse caminho, a Nextleaf Solutions (OTC: ), (SNX: ), uma small cap localizada na província de British Columbia que fabrica equipamentos para extração e processamento de cannabis, quer se tornar líder mundial.

A empresa sediada em Vancouver é um player diferente no setor da cannabis. Ela não cultiva a planta. Em vez disso, a empresa se classifica como uma companhia tecnológica que desenvolveu processos patenteados para extrair o óleo canabinoide da planta. O processo cria um destilado que a NextLeaf chama de “precursor de todos os produtos com infusão de cannabis”. Em uma entrevista no início deste ano, o CEO da NextLeaf, Peter Pedersen, afirmou o seguinte:

“A propriedade intelectual será um grande diferencial e gerador de valor nessa indústria, similar à área de biotecnologia e ciências da vida.”

A companhia, cujas ações são negociadas no Canadá com o apropriado código OILS, é detentora da primeira patente de purificação de óleo canabinoide naquele país. Também possui três patentes nos EUA para um processo que cria um destilado de THC ou CBD altamente concentrado, insípido e inodoro, que pode ser padronizado para potência.

A NextLeaf planeja começar a comercialização do processo fornecendo serviços para cultivadores licenciados, utilizando as próprias marcas dos seus clientes. A empresa também está fornecendo o óleo, cuja oferta é escassa, a distribuidores licenciados.

“Nos últimos dois anos desde a criação, temos sido uma empresa focada em P&D, desenvolvendo (propriedade intelectual) de maneira silenciosa. Conseguimos superar todas as empresas de cannabis com bilhões de dólares de capitalização de mercado para a primeira patente emitida”, explica Pedersen. “E dedicaremos o ano de 2019 à comercialização dessa propriedade intelectual”.

Negociados desde março, os papéis da companhia se valorizaram 51% no último mês, indo de 43 centavos canadenses por ação para 65 centavos. As ações no mercado de balcão dos EUA possuem preço similar e tiveram uma trajetória parecida.

Embora seja um player pequeno se comparado aos grandes nomes do setor de cannabis, a NextLeaf não é como as outras empresas. Primeiramente, trata-se de uma empresa de tecnologia que luta para garantir seu próprio espaço na indústria. Analistas da Ubika Alpha começaram a cobrir a NextLeaf no início deste mês e fizeram uma recomendação de compra com alvo de 12 meses em  $1,65 por ação.

Em uma videoconferência na semana passada, Pedersen explicou como o fato de não ter que se preocupar em estabelecer e aumentar uma operação de cultivo permitiu que a companhia se concentrasse no aperfeiçoamento do seu processo.

Estes são mais alguns dados a serem considerados: de acordo com a Research and Markets, a expectativa é que o mercado mundial de cânhamo canabinoide cresça de US$ 176,15 milhões, em 2017, para US$ 1,182 bilhão até o final de 2024. Em relação ao mercado de produtos comestíveis e farmacêuticos, Pedersen afirma que a capacidade de padronizar a potência e as formulações permite ter uma vantagem no desenvolvimento de produtos comerciais.

Fonte: Portal R7

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/05/07/fce-cosmetique-e-pharma-estreiam-espaco-direcionado-a-gestores-de-frotas-de-automoveis/

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar

Política de privacidade e cookies