Eurofarma mira em eficiência energética e investe em painéis solares

Mirando a eficiência energética, a Eurofarma tem investido recursos na ampliação do sistema de energia fotovoltaica. As placas ocupam os telhado dos blocos que compõe o Complexo Industrial de Itapevi – responsável por aproximadamente 70% da produção total da empresa.

Atualmente, a contribuição deste tipo de energia no total consumido no Complexo ainda é pequena, inferior à 2% e alinhada com sua representatividade na matriz energética brasileira. Maria del Pilar Muñoz, vice-presidente de Sustentabilidade & Novos Negócios da Eurofarma , explica  que a meta a ser atinginda após a conclusão do projeto  é que alcance 10% da demanda melhorando a matriz energética interna, garantindo maior autonomia e redução de custos.  “A orientação estratégica inclui metas desafiadoras e o acompanhamento das tendências mundiais, para irmos além do que é exigido e nos anteciparmos à futuras regulamentações”, afirma Maria.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/04/26/pesquisa-abraidi-constata-que-precos-de-dispositivos-medicos-diminuiram-nos-ultimos-cinco-anos/

A conquista das metas de eficiência energética permeia  o caminho da redução do consumo e a utilização cada vez mais ampla de fontes renováveis. A Eurofarma inícou o projeto em 2014 com um sistema para geração de energia fotovoltaica que conta, atualmente, com 5.450 painéis solares instalados e vem sendo ampliado ano a ano. Somente em 2018 foram acrescidos 2.472 painéis, alinhado aos planos de expansão para cobrir os telhados dos blocos do Complexo.

Siga o nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/?hl=pt-br

“Mesmo sendo um investimento substancial cujo retorno financeiro se dá no longo prazo, o projeto de eficiência energética é prioritário. A Eurofarma seguirá investindo em tecnologias verdes mirando consolidar-se como uma referência em sustentabilidade no setor farmacêutico”, pontua a vice-presidente.

O projeto está em sua terceira fase, e os planos preveem expansão anual até o limite da capacidade máxima permitida pela regulamentação.  No mês de abril foram instalados 2260 novos painéis. Com a operação dessa nova fase a geração de energia chega a 148.495 kWh, o que representa o consumo do centro de distribuição, portaria, ETE, espaço criança e restaurante.

Outra medida que está sendo adota pela empresa é a implementação do Sistema de Gestão de Energia (ISO 50.001) que estabelece diretrizes internacionais para garantir uma gestão em governança energética de alto desempenho. “Pretendemos ser a primeira indústria farmacêuticano Brasil a obter essa certificação que, além dos ganhos ambientais relacionadas a redução do consumo de recursos naturais está diretamente relacionada a redução de custos para a organização” completa Maria.

Fonte: BIOMASSA & BIOENERGIA

Você pode gostar também

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação