Notícias do setor farmacêutico

Grupo Boticário fecha parceria de cooperação com a Embrapa Agroenergia

596

Detentor das marcas O Boticário, Eudora, quem disse, berenice?, The Beauty Box, Multi B e Vult, o Grupo Boticário fechou uma parceria de cooperação com a Embrapa Agroenergia para buscar uma via alternativa aos insumos industriais de coloração. O projeto de produção de corantes por via biotecnológica tem objetivo de criar uma nova forma de se obter cores: produzir corantes por meio da fermentação de fungos, bactérias e microalgas.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/05/16/saiba-como-ativar-as-proteinas-da-longevidade-para-melhorar-a-qualidade-da-pele/

“Acreditamos na capacidade de inovação brasileira e nas sinergias entre instituições de pesquisa tecnológica e empresas industriais. Para nós, o acordo de cooperação com a Embrapa Agroenergia é um exemplo prático desse pensamento”, afirma Paulo Roseiro, diretor de P&D do Grupo Boticário.

A iniciativa é uma dentre diversas lançadas pela área de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) do Grupo Boticário, que investe constantemente em métodos alternativos, e está na vanguarda da tecnologia para cosméticos. A empresa é pioneira na implementação de metodologias alternativas aos testes em animais no Brasil, prática que não é usada pelo Grupo há 19 anos. Entre os projetos está a criação de pele humana desenvolvida em laboratório, a Pele 3D. O material é utilizado para o teste de matérias-primas e produtos acabados (cremes, loções e maquiagens), tanto para a escolha de ingredientes que serão usados nas formulações, quanto na segurança dos produtos.

Siga o nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/?hl=pt-br

O Grupo Boticário também inovou ao implementar o organs on a chip, uma tecnologia que simula um órgão humano em um chip. O objetivo da iniciativa é comunicar a pele com o sistema imune do corpo humano nos testes. Ou seja, identificar possíveis reações alérgicas causadas por produtos cosméticos a partir da pele. Além desses, também lançou, no início deste ano, um selo de identificação para produtos veganos, fabricados e produzidos sem matérias-primas de origem animal.

‘Cada vez mais, a tendência é que projetos como esses sejam substituídos por soluções inovadoras e de alto potencial sustentável, provocando uma mudança de mindset para processos tradicionais da indústria cosmética”, complementa Roseiro.

Fonte: Grandes Nomes da Propaganda

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.