O dia em que arranquei de um Prêmio Nobel o seu segredo para uma vida longa

O dia em que arranquei de um Prêmio Nobel o seu segredo para uma vida longa

O dia em que arranquei de um Prêmio Nobel o seu segredo para uma vida longa

O que você vê na imagem é mesmo soja. Se ela é o segredo tão valioso? Bem, talvez parte dele. Sem prolongar o mistério, seria um dos longos caminhos para o seu corpo produzir óxido nítrico. Ah, e esse tal do óxido nítrico… Se eu pudesse, eu o colocaria até na água, engoliria cápsulas, pingaria o danado na forma de colírio. Só que minha imaginação fértil logo se dissipa quando lembro que o gás — sim, estamos falando de um gás —não dura nadinha. Enquanto você lê simplesmente o seu nome em velocidade normal — repita comigo, óxido nítrico —, puft, já era, ele foi para o espaço.

Um dos três cientistas que provaram que, dentro do corpo, o óxido nítrico seria molécula-chave para garantir uma vida mais longa e saudável, em especial ao cérebro e ao coração foi o químico farmacêutico nova-iorquino Louis J. Ignarro, que na época desenvolvia suas pesquisas na Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. Por causa delas, eles 1998, subiu ao palco do Instituto Karolinska, na Suécia, levando para casa “só” o Prêmio Nobel de Medicina ou Fisiologia. E agora lá estava eu, para o blog, prestes a conversar olho no olho com um Nobel. Olho no olho, mas não ao vivo e em cores…Coisas da modernidade.

Fonte: UOL

Veja também:

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar

Política de privacidade e cookies