Notícias do setor farmacêutico

Hipertricose pode ser causada por uso de anti-inflamatório

6.014

A hipertricose, também conhecida como “síndrome do lobisomem, é  uma doença caracterizada pelo crescimento “desenfreado” de pelos no corpo todo. Ela pode acometer homens e mulheres em diferentes idades. As causas podem ser genéticas, hormonais ou pelo uso de anti-inflamatórios como o cortisona, que é o mais usado no Brasil.

Foto: Divulgação/Pexel 

Supatra Sasuphan é portadora da hipertricose congênita e entrou pro Guiness (o Livro dos Recordes) como a menina mais peluda do mundo

Como o corpo de homens com hipertricose congênita é totalmente coberto por longos cabelos, eles se assemelham a homens lobo ou macaco. Mas este é um fenômeno muito raro!

A dermatologista Ana Flávia Moll, explica que na maioria dos casos, a hipertricose, na verdade, é um sinal porque ela surge associada à outra condição, ou seja, a síndrome é causada por outra doença. “É preciso atenção no diagnostico, a hipertricose pode ocorrer devido um distúrbio hormonal, infecções de pele e alergias. Por isso solicitamos exames laboratoriais, ultrassom abdominal, dosagem de hormônios e em alguns casos até ressonância”.

Quem pensa que a síndrome só pode ser causada com altas dosagens de medicamentos está enganado. A dermatologista explica que o acometimento depende do organismo da pessoa. “Alguns pacientes tomam a mesma dose e um desenvolve a hipertricose e o outro não. Mas, não é preciso que as pessoas entrem em pânico, ou que a medicação seja nociva, como disse, depende de cada organismo”, informou a dermatologista.

Tipos de Hipertricose

Generalizado Congênito: este tipo é hereditário e o bebê já nasce com a síndrome. Os pelos são longos e sedosos em todo o corpo, exceto mãos e pés. O crescimento do cabelo seria excessivo no rosto e orelhas.

Generalizado Adquirido: neste caso, a hipertricose é adquirida através da ingestão de medicamentos como a fenitoína ou cortisona. O sintoma do crescimento excessivo de pelos é visto uma vez que a pessoa desenvolve efeitos colaterais a essas drogas, ao interromper a medicação, os pelos desaparecem. A exposição excessiva a produtos químicos tóxicos também pode causar esse problema.

Hipertricose localizada: isso pode ser congênito ou adquirido. Poucas regiões como cotovelos, orelhas, costas e umbigo são afetados com o crescimento excessivo de pelos. Isso pode acontecer devido a anormalidades neurológicas ou problemas na coluna. No tipo de hipertricose adquirida, o crescimento excessivo do cabelo pode ocorrer devido a lesão, irritação ou devido à inflamação dos folículos pilosos.

A dermatologista alerta que a hipertricose não é transmissível e possui tratamento em alguns casos, um exemplo, é a depilação, que pode ser feita com laser, cera ou lâmina de barbear. Não existe um medicamento para a síndrome, a única forma de “se livrar” dos pelos é depilando, o que também não quer dizer que os pelos não possam crescer novamente, a não ser que a pessoa faça o tratamento com laser.

Ana Moll também comenta que no caso de mulheres, o problema pode ser proveniente de ovários policísticos e a endometriose. Já nos homens, problemas de rins e fígado. O diagnostico e tratamento da hipertricose envolve o dermatologista, clínico geral e o endocrinologista.

Foto: Divulgação 

Irmãos Danny e Larry Gomez

Supatra Sasuphan é portadora da hipertricose congênita. Ela já tentou depilação à laser, mas os pelos não demoraram muito à voltar, o caso de Supatra é bem sério.

Outro caso famoso é dos irmãos mexicanos Larry e Danny Ramos Gomez, que se tornaram artistas de circo, acrobatas e mágicos, além de serem atração por sua aparência exótica. Ambos casaram-se e tiveram filhos.

Fonte: Portal R7

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/05/13/ministerio-da-saude-informa-que-este-ano-no-brasil-ja-morreram-99-pessoas-em-decorrencia-de-sindrome-respiratoria/

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })