Notícias do setor farmacêutico

Leis antifumo evitaram a morte de mais de 15 mil crianças

215

Leis

Hoje, Dia Mundial Sem Tabaco, Inca e Ministério da Saúde lançarão um estudo inédito que fez as contas: sabe quantas crianças de até um ano de idade deixaram de morrer no Brasil por causa das leis que proibiram o fumo em ambientes fechados? Mais de 15 mil, de 2000 a 2016.

É por causa do chamado “tabagismo passivo”, que nos miúdos provoca doenças como asma, pneumonia e até Síndrome de Morte Súbita na Infância. Até pouco tempo atrás, como se sabe, era permitido fumar dentro de restaurantes, por exemplo. Com os ambientes 100% livres da fumaça do tabaco, houve queda de 5,2% na taxa de mortalidade infantil, mostra o estudo.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/05/27/estudo-relaciona-ervas-medicinais-com-cancer-de-figado-na-asia/

Aliás…

Outro levantamento inédito que será divulgado hoje pelo Ministério da Saúde revelou que houve queda de 40% no número de fumantes no Brasil, nos últimos 13 anos. Segundo a pesquisa Vigitel 2018, 9,3% da população tem o hábito de fumar. Em 2006, primeiro ano da pesquisa, eram 16,2%.
Entre a turma que ainda fuma, a maioria é masculina: 12,1% dos homens brasileiros fumam; entre as mulheres, são 6,9%. As capitais com mais fumantes são Porto Alegre (14,4%), São Paulo (12,5%) e Curitiba (11,4%). As com menos, Salvador (4,8%), São Luís (4,8%) e Belém (4,9%).

Siga nosso Instagram; https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Fonte: O Globo

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.