Notícias do setor farmacêutico

Prati-Donaduzzi é case de estudo dos juízes do TRT-Paraná

768

Estudo

Na farmacêutica, os servidores e juízes do judiciário paranaense foram recepcionados pelo Diretor-Presidente, Eder Fernando Maffissoni, e pela Sócia-Fundadora da empresa, Carmen Donaduzzi. Também assistiram a uma apresentação do Coro Serprati.

Durante uma apresentação institucional, Maffissoni destacou que nos próximos cinco anos, a fábrica praticamente dobrará seu portfólio de produtos. Das atuais 324 apresentações em 2019, terá 531 opções de tratamento para oferecer à população. Também deverá lançar no mercado produtos com patente, como o Myalo, medicamento à base de canabidiol (CBD), que tem como objetivo controlar as crises de epilepsia refratária.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/06/14/inscricoes-para-eurofarma-synapsis-encerram-se-em-21-6/

Após a conversa com a diretoria da Prati-Donaduzzi, os servidores seguiram para conhecer à unidade fabril onde são produzidos medicamentos importantes do portfólio da empresa. Entre eles, o anti-hipertensivo Losartana e o antidiabético Metformina.

A visita na maior fábrica de genéricos do Brasil faz parte dos treinamentos oferecidos pela Escola Judicial, que este ano, tem como meta principal debater a Indústria 4.0. Uma metodologia que está revolucionando à maneira como as fábricas vem operando.

“Integrar o roteiro de visitas da Escola Judicial é um reconhecimento do trabalho realizado pela Prati-Donaduzzi ao longo desses 25 anos”, disse Maffissoni.

Além da Prati-Donaduzzi, o grupo de servidores já conheceu outras grandes empresas paranaenses como Sandoz e Grupo Madero.

Valorização das pessoas

Segundo a juíza Morgana de Almeida Richa, coordenadora da Escola Judiciária, os servidores já visitaram várias empresas para verificar como a tecnologia está aplicada no mundo do trabalho. Inclusive avaliar quais profissões estão ficando obsoletas e quais são emergentes.

“A Prati-Donaduzzi é um exemplo de valorização das pessoas. Atua diferente da maioria. Enquanto muitas empresas estão trocando pessoas por máquinas, a Prati, mantém seus colaboradores na linha de frente”, afirmou.

Apesar de ter uma gestão verticalizada e sem a terceirização dos serviços, todas as fases da produção até a entrega dos produtos funcionam em extrema perfeição. “Percebemos um cuidado com as atividades em todos setores. E, sobretudo, que o produto final tenha qualidade”, disse.

A juíza da 2ª vara do Trabalho de Toledo, Gabriela Macedo, avaliou a visita como uma forma de estreitar relações com as empresas locais. “É muito importante para o juiz que está em uma cidade conhecer as empresas que ela possui e principalmente como trata seus colaboradores. Conhecer a Prati e sua rotina no dia a dia foi muito valioso”.

A fundadora da empresa, reforçou que valorizar o trabalhador é uma das premissas da indústria de genéricos. “Aqui na Prati somos uma grande família. Sem as pessoas a Prati não é nada. Com elas, produzimos quase 12 bilhões de doses de medicamentos por ano”, concluiu, Carmen.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Fonte: Portal da Cidade

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })