Notícias do setor farmacêutico

Hoje é dia de conscientização sobre a Doença de Pompe

641

Ação realizada por entidades médicas pretende ajudar a sociedade a reconhecer os sintomas e facilitar o diagnóstico

Doença de Pompe

O Dia Nacional de Conscientização sobre a Doença de Pompe, celebrado em 28 de junho, será marcado por uma campanha nacional com atividades voltadas aos profissionais de saúde e informações à população sobre os sintomas desta enfermidade rara, progressiva, que afeta o sistema neuromuscular e encontra na desinformação o principal empecilho para o diagnóstico precoce. As ações são uma iniciativa conjunta da Associação Brasileira de Neurologia (ABN), Sociedade Brasileira de Genética Médica (SBGM) e Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT).

Para alcançar um número maior de profissionais de saúde, este ano serão realizados mais de 120 eventos em parceria com a Sanofi Genzyme, levando informação e educação médica continuada a mais de 3.600 profissionais de saúde no Brasil, envolvendo médicos, enfermeiros, farmacêuticos, entre outros.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/06/27/estudo-mostra-que-infarto-pode-acelerar-declinio-cognitivo/

A Doença de Pompe caracteriza-se por uma falha genética que causa a deficiência da enzima GAA (alfa-glicosidade ácida), responsável pela quebra do glicogênio, polissacarídeo que fornece energia a muitas células do corpo1.

Com sintomas similares aos de muitas enfermidades, são características da Doença de Pompe a fadiga, fraqueza muscular, dificuldades para respirar e realizar movimentos como subir escadas, levantar de uma posição sentada, dores crônicas e também problemas ortopédicos. Esta semelhança e o pouco conhecimento tanto das pessoas como da própria classe médica são os principais motivos que dificultam o diagnóstico.

“A Doença de Pompe se manifesta na forma infantil (até 1 ano de idade), e adulta ou tardia (acima de 1 ano). Quando ela aparece na primeira fase, em recém-nascidos, a taxa de mortalidade costuma ser alta, principalmente pelo aumento do coração (cardiomegalia) e os casos graves de insuficiência respiratória”, explica o neurologista Edmar Zanoteli, professor da faculdade de medicina da Universidade de São Paulo (USP) e representante da ABN.

Para a geneticista Carolina Fischinger, da SBGM, “as campanhas de conscientização são muito importantes, já que por se tratar de patologia rara, até mesmo muitos profissionais da saúde a desconhecem, o que impede o diagnóstico precoce.”

“Quanto antes a doença for diagnosticada, mais cedo é possível iniciar o tratamento, que ajuda a retardar seu desenvolvimento e garante melhor qualidade de vida aos pacientes”, alerta o pneumologista pediátrico Diego Brandemburg, da SBPT.

O tratamento é feito com infusão da enzima faltante nos pacientes (GAA), e é aprovado no Brasil, Estados Unidos e Europa.

Dados epidemiológicos estimam que uma em cada 40 mil pessoas seja portadora da Doença de Pompe no mundo3.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })