Comissão aprova obrigatoriedade de fabricação de remédios sem corantes

A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou projeto que torna obrigatória a fabricação de medicamentos sem corantes (PL 4922/16). A proposta do deputado Vinícius Carvalho (PRB-SP) dá prazo de um ano para que as indústrias se adaptem à obrigação.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/04/09/remedios-podem-passar-a-ter-venda-fracionada-obrigatoria-2/

O relator na comissão, deputado Diego Garcia (Pode-PR), apresentou parecer favorável ao texto. Segundo ele, seria uma forma de possibilitar ao consumidor o exercício da opção entre uma e outra fórmula, sem qualquer prejuízo à terapêutica prescrita, visto que os corantes não possuem ação farmacológica.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

“Os corantes podem causar reações indesejadas no organismo humano como urticária, asma, dermatite de contato, rinite e broncoespasmo, além de alterar o metabolismo de alguns hormônios e causar distúrbios gastrointestinais. São reações que podem ser facilmente evitadas pela retirada dessas substâncias da fórmula, já que não possuem finalidade terapêutica”, explica Garcia.

Tramitação
O projeto, que tramita conclusivamente, ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Bahia IG

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar