Notícias do setor farmacêutico

Novo distrito industrial de Montes Claros sairá do papel

O início das obras do Distrito Industrial II de Montes Claros, no Norte de Minas, está mais próximo de ocorrer. O projeto definitivo da estrutura foi encaminhado para a Prefeitura do município pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) na última semana. Secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Edilson Torquato informou ontem que os documentos estão sendo analisados por equipe técnica e, no prazo máximo de dois meses, o alvará será expedido.

Conforme Torquato, o projeto do Distrito Industrial II ocupará área de 1,7 milhão de metros quadrados. O projeto, encabeçado pela Codemig, prevê a divisão do terreno em lotes que variam de 5 mil a 100 mil metros quadrados, podendo abrigar cerca de 80 imóveis, atendendo a empresas de portes variados.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/03/27/assistencia-farmaceutica-em-queda-livre/

“Temos demanda de empresas por áreas no novo distrito industrial. Já há empresários em negociação com o governo do Estado”, disse o secretário. Segundo ele, o Distrito Industrial pode atrair empresas de diversos segmentos, mas já nasce com vocação para a indústria farmacêutica.

Isso porque o distrito foi desmembrado, com área de 250 mil metros quadrados já sendo utilizada pela multinacional do setor farmacêutico Eurofarma. Conforme Torquato, a empresa dará início este mês a obras de terraplanagem, com previsão de início de operações em 2020. A previsão é de investimento de R$ 600 milhões, com geração de 600 empregos.

Outra empresa do setor farmacêutico que já acertou a ida para Montes Claros, mas será instalada no Distrito Industrial I, é a Sanval. A concretização da cessão do terreno foi finalizada recentemente. A empresa, pertencente ao grupo Hipolabor, terá um investimento de R$ 70 milhões. A nova operação vai gerar 500 empregos diretos e será focada na produção de genéricos, sólidos de uso oral e produtos de biotecnologia. A planta terá 14 mil metros quadrados de área construída e uma produção de 60 bilhões de comprimidos por ano.

Retomada – “Estamos vivendo um momento parecido com o nacional, com os bons ventos do desenvolvimento econômico começando a soprar. Temos muitos investimentos reprimidos que devem ser acelerados com a aprovação da reforma da Previdência”, disse o secretário.

Ele ressalta como características positivas de Montes Claros a localização geográfica, a estrutura logística e de educação, além do fato de o município estar incluído na área da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), o que possibilita a oferta de incentivos fiscais.

“Estamos em posição geográfica privilegiada. Temos 17 faculdades e três universidades com condição de oferecer cursos para atender a demanda de diversos tipos de indústria”, reforça.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Fonte: Diário do Comércio

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação