Notícias do setor farmacêutico

Forma de usar iPhone pode indicar estágio inicial de demência

Iphone

Pesquisadores da Apple e da farmacêutica Eli Lilly, em parceria com a Evidation, empresa que analisa dados para desenvolver tecnologias em prol da saúde e medicina, analisaram se a maneira pela qual uma pessoa usa seu iPhone ou Apple Watch pode indicar a condição de Comprometimento Cognitivo Leve (CCL) – um possível estágio inicial de demência.

estudo teve como objetivo verificar se os dispositivos eram capazes de encontrar sinais precoces de demência. Seu resumo diz: “Apresentamos uma plataforma para monitoramento remoto e discreto de sintomas relacionados ao comprometimento cognitivo usando vários dispositivos inteligentes para o consumidor”.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/05/15/omc-numero-de-casos-de-demencia-vai-triplicar-ate-2050/

O projeto durou 12 semanas e comparou 31 pessoas portadoras da condição com 82 pessoas sem ela. Segundo a co-fundadora da Evidation, Christine Lemke, em entrevista à CNBC, o estudo indicou que aqueles com CCL digitam mais devagar e se comunicam menos. Contudo, os pesquisadores não tiraram conclusões definitivas.

O Comprometimento Cognitivo Leve consiste em dificuldades mentais além do que é esperado para idade do indivíduo. Ele não interfere nas atividades diárias, mas seu diagnóstico é importante, já que pode ser o início da condição de demência.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Fonte: Olhar Digital

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação