Notícias do setor farmacêutico

Procon multa 4 farmácias que vendiam medicamentos vencidos

ProconO Procon/MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) multou quatro farmácias de uma mesma rede em Ribas do Rio Pardo, cidade a 103 quilômetros de Campo Grande.

Entre as irregularidades constatadas, vários produtos foram descartados por estarem com prazo de validade vencido, não conterem informações essenciais, venda fracionada fora do padrão de comercialização e, ainda, vencidos e armazenados no interior da farmácia.

A operação foi realizada entre esta quarta (7) e quinta-feira (8). Somente em uma das integrantes da rede, não foram encontradas irregularidades, motivo pelo qual foi lavrado apenas auto de constatação pelo Procon.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/05/24/bio-manguinhos-desenvolve-teste-rapido-para-dengue-zika-e-chikungunya/

As equipes descartaram 224 itens entre medicamentos, produtos de beleza e cosméticos, absorventes higiênicos, fraldas descartáveis para adultos e esparadrapo. Além dos produtos, várias outras irregularidades foram detectadas.

Em todos os estabelecimentos visitados não existia exemplares do código de defesa do consumidor para acesso ao público, inexiste atendimento preferencial, informações sobre os direitos do consumidor ao troco, entre outras normas.

Alvará de localização e funcionamento foi outro documento ausente. Em uma das unidades, as irregularidades se agravaram pela falta de profissional técnico (farmacêutico), o que, somado a outros problemas, levou a vigilância sanitária e o Conselho Regional de Farmácia a interditar o estabelecimento até que sejam sanadas as irregularidades.

Operação conjunta envolveu além do Procon/MS, o CRF/MS (conselho regional de farmácia de mato grosso do sul)e a vigilância Sanitária.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Fonte: Campo Grande News

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação