Notícias do setor farmacêutico

Ultrafarma entrega remédio para pessoa errada

Ultrafarma

A artesã Raquel Alves de Miranda, 55 anos, do Jardim Itápolis (zona leste), reclama que fez um pedido na Ultrafarma, mas a farmácia entregou os remédios comprados para outra pessoa.

“Fiz a compra pelo site da Ultrafarma no dia 6 de agosto e não recebi os medicamentos na data combinada. Achei estranho e tentei entrar em contato com a empresa. Como não encontrei um número de telefone para falar com a empresa, só depois de muitos dias tentando, me informaram pelo chat do site que os remédios já haviam sido entregues, mas para outra pessoa que não eu”, diz Raquel.

A leitora relata ter ficado assustada de não ter sido comunicada do erro cometido pela farmáciaantes e nem de ter recebido um pedido de desculpas.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/08/21/com-um-laboratorio-portatil-disponivel-em-farmacias-a-hi-technologies-quer-democratizar-os-exames-de-sangue/

“Sou cliente há 20 anos e nunca vi acontecer isso. A Ultrafarma já foi boa, mas, hoje em dia, eles não está preocupados em se comunicar com quem compra com eles. Peço a ajuda do Defesa do Cidadão para reverter essa situação. Paguei pela compra e outra pessoa ficou com os remédios”, queixa-se Raquel.

A Ultrafarma informa que, após a constatação do equívoco, foi realizada a coleta do pedido no local errado e efetivada a entrega na casa da leitora. A empresa diz ainda que entrou em contato com Raquel, a fim de esclarecer o ocorrido e se desculpar pelo transtorno. Em novo contato com o Agora, a leitora confirmou a entrega do medicamento.

Outras reclamações

Hospital das Clínicas

O aposentado Josué Augusto Gutierrez, 63 anos, de Guarulhos (Grande SP), diz que aguarda, desde junho, a entrega de um relatório médico feito pelo Hospital das Clínicas. Ele afirma que sem o documento não poderá fazer uma cirurgia em outro hospital no final do mês. “Estou com medo de perder a cirurgia. Por isso, peço a intervenção do Agora”, diz.

RESPOSTA

O Hospital das Clínicas informa, em nota, que o paciente já pode retirar o prontuário médico na recepção da Divisão de Arquivos Médicos, no quarto andar na av. Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, n° 155.

TIM

O aposentado Felipe Eduardo Elias, 69 anos, da Penha (zona leste), conta que é assinante da TIM Live e reclama que sua internet foi cortada há mais de 30 dias. Segundo ele, a operadora afirma que uma conta não foi paga, mas ele já encaminhou para a empresa o comprovante. “Liguei na central e disseram que iriam analisar o caso, mas nada de retornar. Não sou palhaço. Sempre paguei direitinho.”

RESPOSTA

A TIM afirma que entrou em contato com o leitor e o informou que a operadora recebeu o pagamento da fatura de abril e não há valores em aberto.

Ilume

Carlos Bacega, conta que, desde o dia 20 de junho, está ligando para o Ilume (Departamento de Iluminação Pública) para reclamar que há 27 luminárias apagadas em diversos pontos da avenida Jaceguava. “Sempre dão prazo de 24 horas para resolver o caso, mas na prática nada acontece.”

RESPOSTA

O Ilume informa, por meio de nota, que foram substituídas seis lâmpadas 100w e quatro equipamentos para recuperação de iluminação. Todas as luzes ficaram acesas na avenida Jaceguava.

Vivo

“Fechei dois acordos com a Vivo TV, mas a empresa quebra o acordo alegando falta do pagamento, mas eu paguei duas vezes o valor da entrada. Além disso, não encaminham os boletos das parcelas restantes”, diz Amilton Jusselino Rodrigues, 53 anos

RESPOSTA

A Vivo informa que, após tentativas em diferentes dias e horários, não conseguiu contato com o cliente para dar prosseguimento ao atendimento. A operadora diz estar à disposição por meio da central 10315 (fixa) e *8486 (móvel), das lojas físicas e do SMS.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Fonte: Agora São Paulo

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação