Notícias do setor farmacêutico

Contra sarampo, governo brasileiro pede a Opas doses extras da tríplice viral

210

sarampo

O surto de sarampo que o Brasil enfrenta mobilizou o governo brasileiro a solicitar ajuda da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) para a aquisição de vacinas.

Durante a 21ª Jornada Nacional de Imunizações, em Fortaleza (CE), a especialista em imunizações do órgão, Lely Guzman, disse que já foram adquiridas doses extras vindas da farmacêutica Merck e do Serum Institute of India.

O Ministério da Saúde disse que, até o momento, foram adquiridas 28,7 milhões de doses da tríplice viral pela Opas, sendo 10 milhões de compra regular e 18,7 milhões de doses extras. A pasta aguarda resposta em relação à aquisição de mais 18,7 milhões de doses. Para isso, foram investidos cerca de R$ 325 milhões.

Antes de serem entregues, as vacinas deverão passar pelos processos de nacionalização e verificação da qualidade, conforme preconizam as normativas das autoridades regulatórias.

Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/09/09/projeto-apoiado-por-eduardo-bolsonaro-libera-canabidiol/

O diretor do Fundo Rotatório da Opas (Organização Pan Americana de Saúde), John Fitzsimmons, defende a necessidade de colaboração internacional para atendimento da demanda, e anunciou um encontro na próxima semana para discutir a situação do sarampo.

A reunião será em Washington (EUA), entre entidades internacionais como a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a OMS (Organização Mundial de Saúde). Para Fitzsimmons será uma oportunidade para solucionar problemas.

“As necessidades do Brasil são grandes e urgentes, e os estoques estão comprometidos. Então, como reorganizamos isso para atender o Brasil em um curto prazo? É preciso melhorar o planejamento das demandas para que possamos antecipar essas necessidades. Se continuarmos com coordenação e colaboração de alto nível, vamos minimizar o risco de uma possível falta de vacinas”, afirma Fitzsimmons.

Guzman não acredita no risco de falta de vacina, mas a demanda deve aumentar devido aos surtos ocorridos em países de outros continentes.

PERDA DE CERTIFICAÇÃO

A Venezuela foi o primeiro país da América a voltar a ter um surto de sarampo, em 2017. No mês de julho do ano seguinte, quando completou um ano de transmissão, perdeu o certificado de erradicação do sarampo.

Um país perde a certificação quando mantém a cadeia de transmissão com o mesmo genótipo do vírus no período de 12 meses após o início de um surto. Foi o que também aconteceu com o Brasil.

Em fevereiro de 2018, a doença avançou pela região Norte do país com a imigração de venezuelanos. Como manteve a cadeia de transmissão por 12 meses, o Brasil perdeu a certificação. No surto atual, o vírus veio de países da Europa e Ásia.

No caso dos Estados Unidos, o surto da doença, que se iniciou em Nova York, completará um ano em 30 de setembro —data em que poderá ser anunciada a perda do certificado. Até a metade do ano o país havia confirmado 1.077 casos da doença.

No Brasil, quatro pessoas morreram em decorrência do sarampo —três de São Paulo e uma de Pernambuco. Os casos confirmados somam 2.753. Destes, 2.708 (98%) ocorreram em São Paulo.

“O Brasil está fazendo muitas ações para dar resposta a esse surto. O país é muito importante, porque tudo o que faz impacta os outros países de fronteira. Também precisamos que a população se vacine. É a baixa cobertura que permite a circulação do vírus. E o vírus se alastra rapidamente de um lado para outro”, afirma Guzman.

O Brasil ainda é um líder na erradicação de doenças por vacinas. É um exemplo mundial”, diz Fitzsimmons.

A repórter viajou à Fortaleza a convite da Sociedade Brasileira de Imunizações.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

Fonte: Folha de S. Paulo Online

Você pode gostar também

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação

Perdeu sua senha? Digite seu nome de usuário ou endereço de email. Você receberá um link para criar uma nova senha por e-mail.
document.querySelectorAll('.youtube a').forEach(e=>{e.href = "https://youtube.com/user/partnersupport" })