Notícias do setor farmacêutico

Novartis é uma das dez melhores empresas para trabalhar, segundo GPTW

A Novartis foi reconhecida em 7º lugar na categoria médias multinacionais no prêmio As Melhores Empresas para Trabalhar no Brasil 2019, realizado pelo Great Place to Work (GPTW). A premiação aconteceu recentemente em São Paulo e o guia com as companhias de destaque chega às bancas no início de setembro. O reconhecimento foi concedido às 150 melhores empresas do país, divididas entre 80 grandes, 35 médias nacionais e 35 médias multinacionais, considerando as melhores práticas para o clima organizacional.

 O levantamento do GPTW é baseado na avaliação do nível de confiança dos funcionários em cinco dimensões: Credibilidade, Respeito, Imparcialidade, Orgulho e Camaradagem. De acordo com o GPTW, uma boa empresa para trabalhar é aquela na qual os colaboradores acreditam nas lideranças, têm orgulho do que fazem e gostam do ambiente organizacional.

 Veja também: https://panoramafarmaceutico.com.br/2019/08/06/engordar-na-barriga-oferece-mais-riscos-a-saude-do-que-ganhar-peso-nas-pernas/

Segundo Julia Fernandes, diretora de People & Organization da empresa, a trajetória de premiações consecutivas no GPTW é um indicador de que a companhia está evoluindo em uma cultura de maior proximidade e confiança entre as pessoas. “Os colaboradores trabalham engajados por um propósito em comum e se sentem valorizados e respeitados. Queremos manter nosso ambiente seguro psicologicamente para que todos possam dar o seu melhor, tendo a diversidade como motor para a inovação”, afirma.

 Melhor empresa para mulheres trabalharem

Em junho, a Novartis foi reconhecida em 9º lugar entre as melhores empresas de grande porte para mulheres trabalharem no Brasil em 2019, na 3ª edição do GPTW Mulher. A avaliação considerou as melhores práticas para o desenvolvimento de carreira de mulheres e estimulo à liderança feminina. Ao receber a premiação, a Novartis Brasil assinou o compromisso da ONU Mulheres, entidade das Nações Unidas responsável por estimular a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres.

No Brasil há 85 anos, a Novartis consolidou boas práticas em termos de equidade de gênero no país, trabalho que gerou resultados no ambiente empresarial – atualmente, 51% dos cargos de liderança são ocupados por mulheres.

 Hoje, a empresa possui um alto número de mulheres trabalhando em cargos ligados à ciência, área essencial da empresa em que 76% são colaboradoras. Ao considerar o setor de desenvolvimento de fármacos, os números são ainda maiores – elas representam 90%. Já na liderança de finanças, segmento geralmente ocupado por homens, as mulheres também são maioria na Novartis.

 Além dos programas de desenvolvimento profissional, a companhia também possui programas e atividades que impactam na vida das mulheres. Um dos exemplos é a licença-maternidade estendida por seis meses, que coloca a Novartis como participante do programa Empresa Cidadã do governo federal. Home office, horário flexível de trabalho e facilidades, como academia, manicure e depilação, também contribuem para que as mães tenham equilíbrio entre trabalho e vida pessoal.

 Reconhecimento por práticas para LGBTQI+

 A Novartis também foi avaliada pelo GPTW como empresa de destaque por práticas corporativas voltadas para LGBTQI. O reconhecimento foi anunciado em junho, no mês do Orgulho LGBTQI+, com base em levantamento que avaliou 110 empresas. O objetivo da pesquisa foi reforçar a importância da diversidade e estimular que as empresas se aproximem da causa.

 Entre os critérios considerados no estudo estão: a análise das práticas das empresas por meio de questionário; avaliação dos funcionários na pesquisa GPTW em questões específicas sobre orientação sexual; e a avaliação dos funcionários que se enquadram no perfil LGBTQI+.

Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/panoramafarmaceutico/

 

 Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação