Audiência pública debate inserção do farmacêutico nos setores

130

Com a finalidade de mostrar a importância do farmacêutico nos setores públicos e privados, aconteceu na manhã desta segunda-feira, dia 09, no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), uma audiência pública para discutir o “Panorama da Assistência Farmacêutica no Cenário Nacional e Local”. Atualmente, segundo dados de 2018, do Conselho Federal de Farmácias (CFF), existem 221.258 farmacêuticos no Brasil, sendo 1.300 profissionais em Sergipe.

O evento contou com a presença de Gilcilene Chaer, presidente do Conselho Regional de Farmácia do Distrito Federal e membro da Comissão Parlamentar do Conselho Federal de Farmácia, que falou sobre “A Assistência Farmacêutica na Legislação Federal: avanços e ameaças”; de Divaldo Pereira  Lyra Júnior, professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), que abordou o tema “Implantação do Curso de Farmácia na UFS e o seu impacto na Assistência Farmacêutica Sergipana” e de Marcos Cardoso Rios, presidente do Conselho Regional de Farmácia de Sergipe (CRF/SE), que abordou “Assistência Farmacêutica em Sergipe: Impacto nos serviços Públicos e Privados”.

 

De acordo com o autor da proposta, deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania), o farmacêutico é um profissional essencial para as farmácias, portanto, não pode desconstruir a importância da categoria para os setores públicos e privados. “Queremos chamar à atenção da população sergipana sobre a importância desses profissionais e sua missão que não é apenas a venda de remédios, pois temos medicamentos controlados que devem ser ministrados apenas por eles”, destacou.

 

Para o presidente do CRF/SE, Marcos Rios, a importância da discussão sobre a valorização da assistência farmacêutica é necessária. “Temos buscado, através das fiscalizações, fazer um panorama da assistência farmacêutica no estado para orientar o cumprimento de legislações específicas. Queremos deixar claro, que o farmacêutico pode contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos pacientes, otimização dos recursos em saúde, bem como, trazer recursos para os municípios”, frisou.

 

Já Gilcilene Chaer, presidente do CRF do Distrito Federal e presidente da Comissão Parlamentar do Conselho Federal de Farmácias, destacou que cerca de 70% a 80% dos processos de judicialização sobre a saúde estão relacionados a medicamento. A especialista enfatizou também, a importância do cuidado do farmacêutico a saúde da população e apresentou experiências exitosas de alguns estados e municípios que contrataram farmacêuticos, principalmente na atenção básica.

 

“A intenção é mostrar quanto o farmacêutico pode ser útil à saúde da população e como pode ser aproveitado. No Rio Grande do Sul e Distrito Federal tivemos uma experiência bastante positiva colocando esse profissional no Ministério Público e Defensoria Pública”, colocou.

 

Presenças

Participaram da audiência pública os deputados estaduais Dr. Samuel Carvalho (Cidadania) e Kitty Lima (Cidadania), além de representantes de classes e estudante de graduação e pós-graduação do curso de Farmácia.

Fonte: FAXJU

Você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Esse site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Mas você pode optar por recusar o acesso. Aceitar Consulte mais informação